A Secretaria de Estado da Saúde, através da Gerencia Executiva de Vigilância em Saúde e
Núcleo Estadual de Imunizações realizará, no dia 22 de Julho de 2023, o dia “D” de divulgação e mobilização Estadual de multivacinação, e contra a covid-19. O objetivo é ampliar a oferta da vacina, atualizar esquema vacinal de rotina e covid-19 e melhorar a cobertura das vacinais nos 223 municípios. Ressaltamos que a multivacinação é uma estratégia que tem a finalidade de atualizar a situação vacinal de crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade (14 anos 11 meses e 29 dias), de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação, mediante a avaliação do cartão ou caderneta de vacinação.
Nesta estratégia, reforça-se a necessidade de os municípios empreenderem todos os esforços para vacinar contra covid-19 os não vacinados ou com esquema incompleto e reforço, bem como a atualização do esquema de vacinação. Neste sentido, a atuação dos gestores municipais, bem como dos profissionais de saúde, é de extrema relevância na organização das ações. A comunicação social e mobilização da população são fundamentais para que se obtenha uma maior adesão a essa estratégia.
A programação de cada município é imprescindível para alcançar o elevado contingente
populacional do público alvo da vacinação em curto prazo, além de evitar sobrecarga nos serviços de saúde no dia “D” de vacinação e viabilizar o aumento da capacidade logística e de pontos de atendimento. No tocante recomendamos aos municípios:

  • A livre demanda no acesso a vacina, sem a necessidade de agendamento prévio para que seja
    executada a vacinação;
  • Articulação com as sociedades científicas, entidades de classe e outros órgãos e instituições para
    fortalecer o envolvimento dos profissionais de saúde, da comunidade científica, da sociedade civil
    e dos educadores, assim como influenciar na captação da população alvo da ação;
  • Divulgar nas redes sociais do município, rádios comunitárias e carros de som o Dia “D”, levando
    também as informações dos locais de vacinação e demais ações;
  • Ampliar no dia os pontos estratégicos de vacinação para ações extramuro em praças, parques,
    rodoviárias, igrejas, escolas, feiras livres, dentre outros;
  • Promover o acesso e disponibilização da vacina à população rural e demais comunidades de difícil
    acesso de modo a ampliar essa oferta da vacina;
  • Alimentar o sistema de informação com as doses aplicadas a cada aplicação de imunobiológico a fim de garantir o registro correto;
  • Monitoramento das doses aplicadas, possibilitando a organização do processo de trabalho e contribuindo para a vigilância das coberturas vacinais e, dessa forma, para o controle, a erradicação e a eliminação de doenças imunopreveníveis.

As vacinas covid-19 poderão ser administradas de maneira simultânea ou com qualquer
intervalo com as demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação na faixa etária de 6 meses de idade ou mais;
Em relação aos Eventos Supostamente Atribuíveis à Vacinação ou Imunização (ESAVI) graves, raros e/ou inusitados e erros de imunização (programáticos), deverão ser notificados, seguindo o fluxo estabelecido pela SES. Os ESAVI relacionados com as vacinas ofertadas pelo Programa Nacional deImunizações devem ser notificados no e-SUS Notifica – Módulo EAPV (https://notifica.saude.gov.br/).