Xiaomi processa governo Norte Americano

0
106

Algumas semanas atrás, o ainda presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, tomou a decisão de tornar mais complicado os negócios entre as empresas Chinesas e as Norte Americanas, principalmente empresas da área da tecnologia. Decisão essa tomada pelo presidente poucos dias antes de deixar oficialmente a Casa Branca.

Essa ordem indicava a proibição de qualquer tentativa de negociação ou investimento relativamente a cerca de nove empresas Chinesas, alegadamente e de acordo com o presidente Americano, estariam ligadas de alguma maneira a nível militar com a China.

Uma dessas empresas colocada na chamada “lista negra”, é a bastante conhecida fabricante Xiaomi. Assim, e segundo essa mesma indicação, os investidores Norte Americanos devem vender todas as acções ou qualquer outro tipo de investimento que possuam com a Xiaomi com início no dia 11 de Novembro 2021.

Recentemente tivemos acesso a uma resposta oficial da Xiaomi a essa mesma notícia. A fabricante afirma que encontra-se de acordo com todas as conformidades operacionais e legais para poder exercer negócios com os Estados Unidos da América. A empresa reitera ainda, que simplesmente fornece produtos e serviços para o público e comércio em geral.

A Xiaomi confirma ainda que não tem qualquer filiação nem é controlada por qualquer regime militar incluindo o Chinês, bem como não se auto intitula de Empresa Militar Chinesa Comunista. Assim, a fabricante Chinesa irá tomar todas as medidas legais ao seu dispor para proteger os seus interesses económicos bem como dos seus accionistas.

De acordo com o site Bloomberg, a Xiaomi que é a terceira maior fabricante mundial de smartphones, moveu entretanto um processo legal contra os Estados Unidos da América. A Xiaomi pretende assim que o tribunal obrigue o governo Norte Americano a voltar atrás na decisão tomada pelo ex-presidente Donald Trump, deixando por isso de fazer parte da blacklist, apelidando tal decisão como inconstitucional.

Se tal facto não for favorável à fabricante Chinesa, a empresa pode vir a ter tempos muito difíceis pela frente com um dano muito provavelmente irreparável.

Fonte: Phone Arena

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões