VIROU FARRA? Relator da Lava Jato que tem pressa para julgar Lula, ‘corre’ para não responder sobre palestras que realiza

Luis Nassif aponta hoje que “o processo de Lula no TRF4 já entrou na excepcionalidade de atuação do órgão, graças ao relator, desembargador João Pedro Gebran Neto, demonstrando a parcialidade”.

O processo foi remetido para o TRF4 ontem e, em apenas 7 horas, Gebran deu o despacho para intimar a defesa a apresentar as razões recursais.

É o menor ​dentre todos os prazos de processos analisados.

Gebran já recebeu acima do teto constitucional. Em julho, Joaquim de Carvalho indagou-lhe sobre as palestras que tem realizado. Eis a resposta:

O desembargador João Pedro Gebran Neto prefere não se manifestar sobre assuntos que não dizem respeito à jurisdição. Em relação a esta, manifesta-se nos autos.

Por orientação da assessoria de imprensa do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, O DCM havia encaminhado e-mail com a seguinte mensagem:

Solicito informações a respeito das palestras realizadas pelo Dr. Gebran. Gostaria de saber qual o cachê cobrado e com que frequência ele realiza as palestras. Vi que o nome faz parte da relação de palestrantes do Instituto Brasileiro de Administração do Sistema Judiciário. Ele também está relacionado como participante de uma mesa da Associação Brasileira de Direito e Economia. É um evento privado. É possível saber quanto ele receberá por essa atividade?

As palestras do desembargador Gebran têm, em geral, o mesmo tema das palestras de Sérgio Moro, de quem ele é amigo, e do procurador Deltan Dallagnol: o papel da Justiça (ou do Ministério Público, caso de Dallagnol) no combate à corrupção.

diaridocentrodomundo