Victor Godoy Veiga é nomeado ministro interino da Educação

Foto: Reprodução

O Diário Oficial da União trouxe o nome de Victor Godoy Veiga como ministro interino da Educação. Veiga estava como substituto de Milton Ribeiro, que pediu demissão após ser acusado de favorecer pastores na distribuição de verbas do ministério.

Godoy Veiga era secretário-executivo da pasta e é servidor público efetivo oriundo dos quadros da Controladoria-Geral da União (CGU).

Ele é formado em engenharia de redes de comunicação de dados pela Universidade de Brasília (UnB), em 2003. Além disso, possui pós-graduações em altos estudos em defesa nacional pela Escola Superior de Guerra (ESG), de 2018, e globalização, justiça e segurança humana pela Escola Superior do Ministério Público.

Assim, o governo Bolsonaro chega ao quinto ministro da Educação em quatro anos. Antes, ocuparam o cargo Ricardo Vélez Rodríguez, Abraham Weintraub, Carlos Alberto Decotelli da Silva (que pediu demissão antes mesmo de assumir a pasta após uma série de denúncias sobre incongruências em seu curríulo) e Milton Ribeiro.

Milton Ribeiro deixa o cargo após vir à tona um suposto favorecimento de pastores na distribuição de verbas do ministério. Há duas semanas, o jornal O Estado de S. Paulo revelou a existência de um “gabinete paralelo” no MEC tocado por dois pastores evangélicos sem cargo oficial na pasta.

CNN Brasil