Veneziano lamenta fala de perseguição de Bolsonaro contra a Paraíba

0
94
Veneziano lamenta fala de perseguição de Bolsonaro contra a Paraíba
Veneziano lamenta fala de perseguição de Bolsonaro contra a Paraíba

O Senador Veneziano Vital do Rego (PSB-PB) lamentou que o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), tenha demostrado seu caráter antirrepublicano, ao se posicionar contra os paraibanos, em declaração a jornalistas durante café da manhã nesta sexta-feira (19), no Palácio do Planalto, em Brasília.

Sem saber que seu áudio estava aberto em uma transmissão ao vivo, Bolsonaro atacou Flávio Dino (PCdoB), que é governador do Maranhão; e João Azevêdo (PSB), governador da Paraíba, ao dizer ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que o governo Federal não deve ter atenções com os dois estados.

A fala, segundo Veneziano, evidencia um viés político de Jair Bolsonaro, ao não se preocupar com as necessidades da Paraíba e do Maranhão, considerando que os dois governadores não são de partidos que fazem parte da base política do presidente, razão pela qual ele afirma, categoricamente, que os dois estados devem ser penalizados.

“Me confirmaram que o presidente tinha feito esse comentário. O que demostra o que sempre soubemos a respeito dele, ou seja, uma pessoa que nunca demostrou espírito democrático, com quem pense diferente daquilo que ele elege como verdade”, declarou Veneziano.

O Senador disse que o fato de João Azevêdo não ser da base de Bolsonaro na Paraíba não pode, em hipótese alguma, significar que a população seja penalizada e discriminada pelo Governo Federal. “Eu lastimo profundamente e nós haveremos de expor nossa indignação, pois não é o fato de o estado da Paraíba, o governador, eleito dignamente em primeiro turno e que, por força de integrar um partido que não faz parte da base de apoiadores do governo, os paraibanos possam sofrer com esse tipo de comportamento antidemocrático e ofensivo”.

Veneziano afirmou ainda que a Paraíba e os paraibanos são muito maiores e que haverão de permanecer de cabeça erguida. Para o Senador, está mais que comprovado que o país está sendo governado por um “gestor antidemocrata”, que não respeita as opiniões divergentes. “Um governante tem que ter projeto de nação, não pessoal”.

Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta