UFPB testa técnica para detectar Covid-19 por meio da saliva em sistema de inteligência artificial

0
49
Sala de testagem para Covid-19 localizada na UFPB — Foto: Divulgação/Ascom-UFPB

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) está testando uma nova técnica que utiliza inteligência artificial para diagnosticar a Covid-19, por meio da saliva. A coleta das amostras é realizada em membros da comunidade acadêmica submetidos ao teste RT-PCR, no Centro de Ciências Médicas (CCM), no campus I.

A meta é atingir pelo menos mil amostras na instituição para validação do método de triagem, que ainda precisa ser aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

De acordo com a professora Eloíza Helena Campana, coordenadora do Laboratório de Biologia Molecular (Labimol/CCM) da UFPB, a coleta das amostras já teve início.

A detecção do novo coronavírus é feita por meio de espectrômetro, que é um equipamento portátil com programa de inteligência artificial.

As amostras coletadas serão analisadas pelo equipamento em aproximadamente dois minutos. O resultado tem sido liberado pela universidade em até 48 horas.

No entanto, a coordenadora do Labmol explica que a técnica é uma nova tecnologia que pode contribuir para ampliar as possibilidades de monitoramento da Covid-19 no Brasil, mas não substitui o exame molecular.

A equipe que atuará diretamente na validação da nova técnica na universidade é de aproximadamente 15 pessoas, entre professores, alunos e técnicos.

A UFPB é uma das nove universidades federais que iniciaram a validação do método de triagem e recebeu, no final do ano passado, uma verba de R$ 3 milhões do governo federal para viabilizar a iniciativa, inserida no projeto Laboratório de Campanha, financiado pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

O projeto, que busca ampliar a capacidade de testagem da Covid-19 nos estados, envolve 13 universidades públicas.

Com G1/PB