Twitter exige a empresa que parem de recorrer a imagens de caras

0
122
Twitter exige a empresa que parem de recorrer a imagens de caras
Twitter exige a empresa que parem de recorrer a imagens de caras

Red Magic 3S

A plataforma Twitter exigiu a uma empresa de Inteligência Artificial que pare de tirar images do Twitter.

A empresa Clearview já conseguir retirar mais de 3 biliões de fotografias de websites, incluindo o Facebook e o Twitter. As imagens são usadas pelo FBI e pelo departamento de segurança interna e também outras 600 agências legais espalhadas por todo o mundo. Estas ações acontecem com o objectivo de identificar suspeitos.

Numa carta enviada pelo Twitter, a plataforma afirma que as suas politicas de privacidade foram violadas e pede a destruição de toda a informação recorrida.

De acordo com a politica de privacidade do Twitter, a informação que vem do Twitter não pode ser usada, distribuída e disponível a algum sector público por motivos de vigilância.

A empresa Clearview ainda não respondeu às exigências do Twitter nem a pedidos de comentários sobre a situação.

Segundo o Senador Ron Wyden, as actividades da Clearview no Twitter são extremamente problemáticas. Os americanos têm o direito de saber se as suas fotos estão a ser secretamente encaminhadas para uma base de dados de reconhecimento facial. Cada vez mais se sente a falta de leis para proteger a privacidade.

Também o Senador Edward J Markey partilhou as suas preocupações numa carta que ele também mandou à empresa a sugerir que a tecnologia em questão pode levar a comportamentos perigosos e mesmo a destruir a possibilidade das pessoas vive as suas vidas de uma maneira anónima.

Sobre este assunto, a comissão Europeia está a considerar uma proibição deste tipo de serviços durante 5 anos pois os reguladores precisam de tempo para perceber como é que se pode proceder para que este tipo de tecnologias não sejam usadas indevidamente.

Ultimamente tem crescido preocupação à volta da tecnologia de reconhecimento fácil, mesmo na China onde o governo local continua a tirar partido do seu uso.

Fonte: BBC

Veja também…

Deixe uma resposta