Presa, Fabiana é humilhada e dá chilique em O Outro Lado do Paraíso: ‘Sou da alta sociedade’

GPS da FAMA

Fabiana (Fernanda Rodrigues) em cena de O Outro Lado do Paraíso (Foto: Reprodução/Globo)
Fabiana (Fernanda Rodrigues) em cena de O Outro Lado do Paraíso
(Foto: Reprodução/Globo)

A situação para Fabiana após ela ser desmascarada em O Outro Lado do Paraíso não ficará nada fácil. Na prisão, a personagem dará um chilique daqueles após se ver entre outras mulheres que cometeram crimes.

Mas o chilique começa logo no momento da prisão. “Tá presa como cúmplice de sequestro”, falará Bruno (Caio Paduan) ao anunciar a detenção da malvada. “Sou Fabiana de Sá Junqueira. Não posso ser presa”, responderá Fabiana.

+BBB18: Kaysar chora e pede desculpas à mãe após desistir de imunidade

Já na prisão, ela voltará a apelar para seu status social: “Que lugar é esse? Vocês estão errados. Não sabem quem eu sou. Não sou do tipo de pessoa que é presa”.

Eu não posso ser presa. Sou Fabiana de Sá Junqueira. Sou da alta sociedade. Me tirem daqui”, dirá ela em outro momento.

PATRICK DESCOBRE CRIMES DE FABIANA

Patrick (Thiago Fragoso) descobriu provas para acabar com Fabiana (Fernanda Rodrigues) em O Outro Lado do Paraíso, novela das nove da Globo. Tudo começou quando ele conseguiu comprovar que Beatriz (Nathalia Timberg) estava lúcida quando estava interditada e doou telas valiosas para Clara (Bianca Bin).

A sequência teve início no final do capítulo desta sexta-feira (13), quando o advogado for até o hospício onde a tia e a mocinha estavam internadas no início da história. “Doutora Hermínia, minha tia avó Beatriz de Sá Junqueira esteve internada aqui por muitos anos. Até o fim de sua vida”, disse Patrick à diretora do local.

“Ah, meu Deus. É sobre ela que quer falar? Eu devia ter imaginado. Junqueira e Junqueira. Mas não liguei os nomes, afinal ela morreu há um bom tempo”, comenta Hermínia. “Minha tia avó. Doutora, por que a surpresa? Por que essa expressão de medo e espanto? O que sabe sobre ela que eu não sei?”, question o advogado. A cena encerrará o capítulo desta sexta.

“Só estava buscando as palavras certas para começar. Se veio até aqui, se sabia que sou a nova diretora, também deve ter lido sobre a transformação pela qual passou esta instituição. Os últimos diretores eram corruptos. É cruel, mas este hospício era um depósito de gente. Nem todos eram doentes mentais, como se descobriu depois. “, explicou a mulher no capítulo do dia seguinte.

Patrick então pede para saber sobre sua tia avó. “Era uma mulher gentil e delicada. Eu mesma falei com ela várias vezes. Consultei. Outros psiquiatras a examinaram. Todos que passaram por aqui, na verdade”, fala Hermínia entre a exibição de falsos flash-backs mostrando Beatriz no hospício.

“Mas esses médicos não revogaram a interdição?”, perguntou o advogado. “Eu, e outros médicos, enviamos avaliações de sua tia, para o antigo diretor. Todas estão arquivadas. Todas revogavam a interdição”, contou a diretora do manicômio.

“Por que ela foi mantida aqui?” indagou Patrick. “A neta dela, Fabiana, depositou muito dinheiro na conta do antigo diretor. Para dona Beatriz nunca sair daqui”, revela Hermínia. “Mas…é um crime. Monstruoso”, comenta o advogado. “O caso de dona Beatriz só não virou escândalo por si próprio porque a neta abafou. O antigo diretor está preso. O último faleceu. Eu assumi a direção porque… Eu não pude suportar, uma mulher tão generosa, tão lúcida como dona Beatriz, morrer aqui, internada como louca. Não suportei saber que sua neta nem quis o corpo. Deu ordem para ser atirado no mar”, falou a mulher.

As cenas foram ao ar no capítulo de O Outro Lado do Paraíso deste sábado (14).

Presa, Fabiana é humilhada e dá chilique em O Outro Lado do Paraíso: ‘Sou da alta sociedade’

amei