No ar na TV Aparecida, Maria Cândida fala sobre seu programa, carreira e releva curiosas novidades

GPS da FAMA

A apresentadora está com tudo! (Foto: Divulgação)

No ano passado, Maria Cândida surpreendeu ao seus admiradores ao assinar contrato com a TV Aparecida. Desde então se passou um ano, no ar no comando do Manhã Leve, a apresentadora concedeu um entrevista exclusiva para o GPS da FAMA onde ela fala sobre a carreira, seu programa e até sobre novos projetos.

Confira: 

GPS da FAMA: Qual é o balanço que você faz após um ano do Manhã Leve, Maria?

Maria Cândida: O Manhã Leve dobrou a audiência no horário em um ano, tem atualmente seis merchandisings por programa, clientes que começaram conosco e continuam satisfeitos, e um formato que agrada a vários públicos. Meu estúdio fica no subsolo do Santuário Nacional e as pessoas passam por lá e tem a curiosidade de assistir um pouco através do vidro. É uma espécie de aquário, se posso dizer assim… Quem me visita é gente de várias gerações: terceira idade, bebês de colo, crianças, jovens, vejo de tudo. Fico muito feliz com esse contato. Tiro, em média, 100 fotos por dia. Atendo todo mundo. As pessoas vem de longe e querem receber esse carinho. Sou muito disponível”, define.

GPS da FAMA: Sendo assim, quais serão as novidades do programa?

Maria Cândida: “Este ano entramos com alguns quadros interessantes: um passo a passo de objetos reciclados, para as pessoas aprenderem a fazer e vender como uma renda extra. Economia doméstica: ensinamos como economizar em produtos de limpeza, mas não só no supermercado. Especialistas nos explicam como fazer esses itens com materiais bem mais baratos. Economia financeira: dá para poupar com dívida? Tem que assistir ao programa! E continuamos com jardinagem, artesanato, nutrição, maternidade, mitos e verdades, exercícios físicos, e por aí vai. São quatro pautas por programa. Temos uma pegada prática e moderna de prestação de serviço para ensinar mesmo, para a mulher ter uma opção de renda ou aprender dicas de casa, carreira, comportamento que vai ajudá-la em algum momento da vida”.

+ Luis Fonsi, dono do hit Despacito, fala de seu sucesso e almeja gravar com a rainha do Brasil; descubra quem é

A apresentadora no cenário de seu programa (Foto: Divulgação)

GPS da FAMA: Assim que assinou com a emissora teve alguma orientação ou até mesmo algum tipo de censura em seu programa por se tratar de um canal religioso?

Maria Cândida: Desde a primeira conversa com a TV Aparecida, ninguém falou para eu fazer isso ou aquilo. Obviamente, é uma TV Católica e damos espaço maior para a CNBB, o Papa Francisco, absolutamente tudo que envolve Nossa Senhora Aparecida e aspectos morais do ser humano. Recebo padres em algumas pautas, mas o programa não é religioso, é de variedades, feminino, sou uma apresentadora comercial e eles sabem disso. É uma TV que quer ser comercial, mas deseja manter seus valores.  Mas a TV Aparecida está aberta a discussões e os próprios padres dizem que o Catolicismo acolhe todas as pessoas. O Papa Francisco tem dado exemplo e modernizado muitos conceitos”

GPS da FAMA: Maria, você começou como repórter e esteve nas principais emissoras do país, como você avalia sua carreira?

Maria Cândida: Engraçado que estou na TV há 24 anos, uma loucura, e me sinto uma jovenzinha com toda energia do mundo. Continuo a mesma pessoa, com alma de repórter, que tem muito prazer em aprender. Gosto de receber as pessoas, entrevistar, descobrir, dar dicas para o telespectador. O Manhã Leve me trouxe a possibilidade de imprimir a Maria Cândida nesse formato. Eu acho que sou a cara do programa e o programa é a minha cara. Estou totalmente à vontade no cenário, no contexto e acho que é a primeira vez, de verdade, que como apresentadora consigo dar um carimbo meu a um programa. Como repórter, imprimi meu estilo desde o final dos anos 90, principalmente nos anos 2000. Mas como apresentadora, hoje, eu me sinto segura para falar sobre tudo, opinar, apontar questões. Acho que é uma mistura de amadurecimento na vida pessoal, como mãe e mulher, e profissional. Eu já fiz quase tudo em TV: desde moça do tempo do JN, passando por todo tipo de reportagem no Brasil e no exterior, apresentação do Globo Rural, programas de auditório, de música, Oscar, tapete vermelho, jornal… Eu me considero uma profissional versátil, porque arrisquei, mudei de emissoras, me coloquei em desafios e embora, em alguns momentos tenha sofrido com isso, o resumo da ópera é um saldo generoso”.

+ Após comemorar vitória da Record, Patricia Abravanel toma nova atitude com Eliana

Maria nos bastidores da TV Aparecida (Foto: Divulgação)

GPS da FAMA: Para fechar, qual a sua maior expectativa com relação ao Manhã Leve? Tem planos para novos projetos?

Maria Cândida: Quero que o Manhã Leve continue sucesso, mais e mais pessoas conheçam o programa, se deem a chance de experimentar outros canais e outras possibilidades. Falo que: o Manhã Leve é que nem pipoca doce, Bis ou alguns chocolates. Basta assistir uma vez, que a gente tem vontade de ver de novo. É viciante, no bom sentido. Sobre outros projetos, tenho na TV Aparecida, inclusive, já para o fim do ano. É um programa de entrevistas, mas não quero adiantar nada ainda. Na esfera pessoal tenho três objetivos: entrar com muito mais força nas mídias sociais, o que tenho feito no meu Instagram @mariacandidatv, criar o meu canal no youtube e me abrir para formatos de reality shows em parceria com produtoras. Eu tenho uma pegada de entretenimento muito forte, amo auditório, por exemplo, acho que isso precisa ser melhor explorado por mim. Pelo meu contrato, sou liberada para apresentar formatos em canais fechados. Estou muito aberta a isso”, finaliza.

No ar na TV Aparecida, Maria Cândida fala sobre seu programa, carreira e releva curiosas novidades