‘Ficou uma trama bem empoderada’, declara atriz sobre O Tempo Não Para

Nathalia Serra está em O Tempo Não Para (Foto: Reprodução)
Nathalia Serra está em O Tempo Não Para (Foto: Reprodução)

Elza (Nathalia Serra) mudou de lado em O Tempo Não Para, após trair Carmen (Christiane Torloni) e Vanda (Lucy Ramos) e ajudar Emilio (João Baldasserini) a assumir a presidência da SamVita.

A secretária então se tornou uma das líderes das mulheres, que se uniram para desmascarar o malvado. “A Elza é leal. Ela se deixou levar pela sedução dele, pelo lado amoroso do Emílio, achava que ele poderia gostar dela. Mas ela logo percebeu o jogo dele, que fazia questão de dizer que as mulheres não gostam de ver o crescimento das outras”, comentou Nathalia Serra.

“Aí rolou essa coisa do girl power mesmo, das mulheres se unirem para provarem que ele estava errado. Ficou uma trama bem empoderada, bem ‘feministona’ mesmo”, concluiu a atriz, que agora está animada com Lúcio, o irmão gêmeo de Emílio. “A Elza teve uma química bacana com um, tomara que tenha com o outro”, declarou.

Nathalia Serra e João Baldasserini em O Tempo Não Para (Foto: Divulgação)
Nathalia Serra e João Baldasserini em O Tempo Não Para (Foto: Divulgação)

+ Silvio Santos surpreende e tem conversa direta com contratados do SBT; saiba o motivo

MAIS SOBRE O TEMPO NÃO PARA

Marocas (Juliana Paiva) será impedida de se casar com Emílio (João Baldasserini) e o casamento terminará em escândalo em O Tempo Não Para. Já na igreja, a mocinha será surpreendida por Dom Sabino (Edson Celulari), que não deixará a filha se unir ao vilão após descobrir a chantagem.

A sequência tem início minutos antes da cerimônia, quando Miss Celine (Maria Eduarda de Carvalho), a única que sabe dos reais motivos desta união, decide salvar a amiga de ser condenada à infelicidade eterna e acaba com o segredo.

A preceptora vai atrás de Dom Sabino e lhe conta toda a verdade: a primogênita só aceitou o casamento porque Emílio tem provas que incriminam o patriarca da família Sabino Machado de supostamente ter cometido crimes hediondos na Guerra do Paraguai.