Após polêmica com a volta da Nazaré ser proibida, Globo define futuro de Renata Sorrah

GPS da FAMA

Renata Sorrah não deve ficar com papel de personagem trans em O Sétimo Guardião. (Foto: Divulgação)
Renata Sorrah não ficará com o papel de personagem trans em O Sétimo Guardião. (Foto: Divulgação)

Como se sabe, deu muito pano para a manga a possível volta da personagem Nazaré e depois o personagem transexual que Aguinaldo Silva criou para Renata Sorrah que também foi cancelado.

No entanto, como informa o jornalista Fernando Oliveira, a Globo definiu o futuro da intérprete nas produções da casa. Ela foi escalada para o elenco de Troia, novela das 21h que estreará em junho do ano que vem.

+ Abatida, Ana Furtado comenta luta contra o câncer e desabafa sobre situação: “Cansaço, fadiga”

Na trama de Manuela Dias, ela será uma ex-celebridade, que hoje em dia sofre com o anonimato, e sendo mãe de três filhas adultas. Taís Araújo, Cauã Reymond e Regina Casé já estão acertados para o elenco, agora Paolla Oliveira é mais uma que entra na trama após viver a policial Jeiza em A Força do Querer. Marjorie Estiano – longe das novelas desde Império (2014) – e Nanda Costa (no ar em Segundo Sol) também foram convidadas, mas ainda não acertaram.

ENTENDA A POLÊMICA COM ESCALAÇÃO DE RENATA SORRAH PARA TRAMA DE AGUINALDO SILVA

Um dos grandes planos de Aguinaldo Silva para O Sétimo Guardião, sua próxima novela no horário das 21h, foi por água abaixo. Para quem não sabe, ele queria que Renata Sorrah interpretasse novamente a famosa Nazaré, sucesso em Senhora do Destino.

O que Aguinaldo não esperava, no entanto, era que a própria atriz se recusaria a interpretar novamente uma personagem que já ficou marcada na teledramaturgia brasileira. “A Renata me falou uma frase que me calou. Ela disse: ‘Aguinaldo, deixa a Nazaré quietinha lá no canto dela’, e eu acho que ela tem razão”, disse o autor em conversa com a jornalista Cristina Padiglione.

Em seguida, Aguinaldo decidiu mudar e criar um personagem transexual não vitimista e que não pretende trocar de nome para Renata. “Eu não tenho nenhum problema em ter um transexual de verdade no papel de um transexual, desde que seja melhor que a Renata Sorrah, o que é bem difícil, vamos admitir. E para quem servem os atores, então, se não é para dar vida a todo tipo de personagem? Agora, imagine se para viver um bandido a gente tiver que chamar um psicopata de verdade?”, declarou.

“Os ativistas LGBT vão me crucificar. Mas chega de vitimismo!”, disse o autor ao jornal O Globo. Silva sonha em ver no papel Renata Sorrah, marcada por interpretar a icônica vilã Nazaré Tedesco em Senhora do Destino (2004).

Após as falas do autor, a Globo decidiu interferir e realmente colocar um transexual no papel. Depois de vetar a escalação de Renata Sorrah para o papel, defendendo a ideia de que a personagem precisa ser vivida por um ator trans, a emissora convidou uma drag queen profissional: Nany People.

Após polêmica com a volta da Nazaré ser proibida, Globo define futuro de Renata Sorrah