Twitter adiciona novas medidas para combater “trolls”

O Twitter anunciou que irá alterar a sua estratégia para combater contas de “trolls”. A empresa afirmou na terça-feira que tem novos mecanismos de sinalização de comportamento para identificar abusadores e que irá limitar a visibilidade dos seus tweets.

Conciliar a liberdade do anonimato com um ambiente saudável

O Twitter tem uma política muito permissiva para contas anónimas. Isto tem gerado problemas de contas falsas geradas com o único propósito de ataques e abusos, o que tem levado muitas pessoas a abandonar a plataforma.

Esta abertura a contas anónimas é uma espécie de princípio basilar: a empresa considera que é essencial permitir que as pessoas se “escondam” em contas anónimas para que, especialmente em países com bastante censura e perseguição a opiniões dissidentes, exista a possibilidade de discurso público livre. Porém, este anonimato também cria as condições para que, entre outras coisas, aparecem contas com o único propósito de atacar, denegrir e/ou ofender utilizadores legítimos da plataforma.

Novas formas de sinalizar potenciais usos abusivos

O Chefe Executivo Jack Dorsey, citado pela Reuters, disse no Twitter que serão introduzidas novas formas de procurar contas problemáticas. Há comportamentos típicos, como por exemplo, uma conta cujo e-mail não foi confirmado ou a frequência com que uma conta tweeta sobre contas que não a seguem de volta. A ideia é sinalizar diversos desses comportamentos tipicos e colocar os tweets produzidos por essas contas muito abaixo na prioridade dos resultados de procura ou na lista de respostas a tweets.

Os tweets não serão eliminados pelos sinais de comportamento

Ao sinalizar contas enquanto potencialmente abusivos sem qualquer análise de conteúdo, corre-se o risco de sinalizar conteúdo não problemático. Por isso mesmo, estes sinais por si só não serão utilizados para eliminar tweets da plataforma.

Serão introduzidas novas medidas nos próximos tempos

Dorsey sublinhou que esta medida não será uma medida isolada. O Twitter continua a reflectir sobre outras medidas para tornar o discurso na sua plataforma mais civil.

Fonte: Reuters

Veja também…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *