Sindicato não é contra, mas teme retorno de aulas em Campina Grande

0
69

A diretora de comunicação do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Campina Grande (Sinepec), Patrícia Guimarães, afirmou que a classe está muito preocupada com o retorno das aulas na cidade.

De acordo com ela, o sindicato não é contra o retorno, mas quer que ele seja feito de forma segura, tendo em vista que a pandemia de coronavírus ainda não acabou.

“A nossa preocupação, visto do que está acontecendo em Manaus, nos deixa muito apreensivos. Ontem tivemos uma live onde compartilhamos experiências e vimos que o aumento de casos em Manaus ocorreu após a reabertura das escolas. Perdemos mais de 85 colegas de trabalho e isso nos deixa muito agoniados”, ponderou, em entrevista à CBN.

Levando em consideração a preocupação com a segurança de trabalhadores da educação e estudantes, a diretora falou sobre um termo de conciliação firmado entre o Ministério Público, a Prefeitura Municipal e o Sinepec.

“Nesse termo, nós firmamos um acordo em que as escolas devem obedecer todos os protocolos; a Prefeitura deve oferecer a testagem de 15 em 15 dias a todos os funcionários da escola; deve ter higienização periódica; alunos e alunas que estão em situação de comorbidade devem ficar em casa; e funcionários que têm comorbidade também devem ficar em casa, trabalhando remotamente”, finalizou.