Seguindo os protocolos de saúde, feira da Cecaf oferta variedade de produtos a preços acessíveis

0
78

Adotando todos os protocolos exigidos pelos órgãos de saúde, a feira da Central de Comercialização da Agricultura Familiar (Cecaf), localizada no José Américo, funciona às quintas e sábados, das 5h às 13h. No local é possível encontrar os mais variados produtos, sendo comercializados por agricultores familiares de 28 municípios paraibanos. A Cecaf é administrada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e é referência no segmento da Agricultura Familiar no Estado, reunindo 128 trabalhadores rurais, com Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP) e/ou vinculados à alguma cooperativa.

Local dispõe de pias lavatórias para a higienização das mãos de clientes e comerciantes

As bancas da Cecaf foram reordenadas, viabilizando o distanciamento social entre agricultores e consumidores. Também foram instaladas pias portáteis, com água tratada e sabão, para higienização das mãos. Equipes da Sedurb atuam nos dias de feira, reforçando essas orientações as pessoas que frequentam o espaço, bem como a necessidade do uso obrigatório de máscara. “Todos os agricultores desde o início estão bem conscientes da importância de cumprir os protocolos e também em orientar os consumidores sobre a importância de segui-los. Disponibilizam álcool em gel em suas bancas, reforçam a importância da máscara para os clientes e estão satisfeitos com a retomada das atividades”, destaca Rogeany Gonçalves, coordenadora da Cecaf.

A tradicional feira da Agricultura Familiar da Cecaf é conhecida pela variedade de produtos que é possível encontrar no local, pela higiene e organização. Em atividade desde 2015, nos dias de feira os agricultores comercializam frutas, verduras, peixes, mariscos, aratu, camarão, goma, farinha de trigo, mandioca, coco ralado, leite e óleo de coco (100% naturais), queijos, manteiga, ovos e bolos, sendo ofertados a preços acessíveis, além de artesanato e produtos orgânicos. “Uma vez que a produção sai do assentamento do agricultor, direto para o consumidor, os produtos tem um preço melhor e o cliente pode negociar diretamente com o produtor rural”, reitera Rogeany.

Agricultura Familiar – De acordo com o último Censo Agropecuário, realizado em 2017 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado no ano passado, 47,8% da produção agrícola paraibana vem da Agricultura Familiar. O Estado está acima da média nacional, onde esse tipo de produção agropecuária só corresponde a 22,8% no País. Diferente de outros espaços públicos para comércio, a Cecaf reúne exclusivamente agricultores familiares, que sejam vinculados ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP) e/ou à alguma cooperativa.

“São trabalhadores rurais que retiram sua renda exclusivamente da atividade que desenvolvem. Com a criação da Cecaf, eles conseguiram sair da cultura do ‘atravessador’, pessoas que compravam suas mercadorias a preços bem inferiores para repassar ao mercado. Hoje a relação deles é diretamente com os clientes, então conseguem ter o lucro real do seu trabalho no campo”, explica Rogeany.