Satlite brasileiro Amaznia-1 lanado com sucesso

0
88

Planto

Com informações da AEB – 01/03/2021

Agora comea o esforo para a construo dos Amaznia 1B e 2.[Imagem: AEB/Divulao]

Amaznia no cu

Foi lanado com sucesso neste domingo o satlite de observao Amaznia-1, primeiro satlite artificial totalmente projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil.

S o lanamento no foi nacional, sendo feito a partir do centro de lanamento Satish Dhawan, em Sriharikota, na ndia.

Sem imprevistos, a operao seguiu o curso planejamento e, em cerca de 17 minutos, o Amaznia-1 j estava em rbita. Ele ficar a uma altitude mdia de 752 km acima da superfcie terrestre.

“O satlite executou as primeiras atividades previstas, como a abertura do painel solar, a estabilizao de sua orientao em relao Terra, a verificao preliminar de seus subsistemas e a colocao no modo de prontido. Iniciamos neste momento a fase de teste para verificao do satlite e ajustes de sua cmera, o que permitir obter a primeira imagem de alta resoluo gerada pelo Amaznia-1,” contou Clezio de Nardin, do Inpe.

“O satlite ser fundamental para o monitoramento da Amaznia e outros biomas no Brasil, alm de inaugurar uma nova era para a indstria brasileira de satlites,” disse o astronauta brasileiro Marcos Pontes.

Monitoramento terrestre

O Amaznia-1 o terceiro satlite brasileiro de sensoriamento remoto em operao, junto com o CBERS-4 e CBERS-4A. O equipamento vai fornecer imagens para monitoramento da Terra. Os dados gerados tambm sero teis para atender o monitoramento da regio costeira, reservatrios de gua, desastres ambientais e estaro disposio da comunidade cientfica, rgos de governo e quaisquer interessados.

O equipamento integra a Misso Amaznia, que tem, por objetivo, fornecer dados de sensoriamento remoto para observar e monitorar especialmente a regio amaznica, alm de monitorar a agricultura no pais, a regio costeira, reservatrios de gua e florestas (naturais e cultivadas). H, ainda, a possibilidade de uso do satlite para observaes de possveis desastres ambientais. A Misso Amaznia pretende lanar, em data a ser definida, mais dois satlites de sensoriamento remoto: o Amaznia-1B e o Amaznia-2.

Entre os ganhos tecnolgicos que a misso dever render ao pas destacam-se a consolidao do conhecimento do Brasil no ciclo completo de desenvolvimento de satlites; o desenvolvimento da indstria nacional dos mecanismos de abertura de painis solares, o desenvolvimento da propulso do subsistema de controle de atitude e rbita na indstria nacional e a consolidao de conhecimentos na campanha de lanamento de satlites de maior complexidade.

Amaznia-1

Com seis quilmetros de fios e 14 mil conexes eltricas, o Amaznia-1 o terceiro satlite brasileiro de sensoriamento remoto.

um satlite de rbita Sol-sncrona (polar) que ir gerar imagens do planeta a cada 5 dias. Para isso, ele possui um imageador ptico de visada larga (cmera com 3 bandas de frequncias no espectro visvel VIS e 1 banda do infravermelho prximo) capaz de observar uma faixa de aproximadamente 850 km, com 64 metros de resoluo.

Sua rbita foi projetada para proporcionar uma alta taxa de revisita (5 dias), tendo, com isso, capacidade de disponibilizar uma significativa quantidade de dados de um mesmo ponto do planeta. Sob demanda, o Amaznia-1 poder fornecer dados de um ponto especfico em dois dias. Esta caracterstica extremamente valiosa em aplicaes de observao da Terra, pois aumenta a probabilidade de captura de imagens teis diante da cobertura de nuvens na regio.

Os satlites da srie Amaznia so formados por dois mdulos independentes: um Mdulo de Servio, que a Plataforma Multimisso (PMM), e um Mdulo de Carga til, que abriga cmeras imageadoras e equipamentos de gravao e transmisso de dados de imagens.

Seguir Site Inovação Tecnológica no Google Notícias

Outras notcias sobre:

Mais tópicos