São Paulo sofre com gols em sequência e defesa piora com Dorival

Dorival Júnior ainda não conseguiu acertar o sistema defensivo tricolor (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Uma coincidência tem atrapalhado o São Paulo no seu plano de fuga da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. No decorrer dos jogos, a equipe tem sofrido gols em um curto intervalo de tempo, o que na maioria das vezes resultou em derrotas para o time do Morumbi.

Ao todo na competição foram cinco ocasiões em que o Tricolor levou um gol seguido do outro em menos de dez minutos de intervalo. A mais recente delas ocorreu na derrota por 4 a 2 para o Palmeiras, no último domingo, no Palestra Itália, onde Willian virou o clássico para o time alviverde marcando aos 35 e 38 do primeiro tempo.

O mesmo ocorreu contra Flamengo, Botafogo, Bahia e Cruzeiro (veja a lista abaixo). Contra o alvinegro carioca e os mineiros, porém, o Tricolor mostrou poder de reação e acabou conquistando viradas heroicas, por 4 a 3 e 3 a 2, respectivamente.

Em entrevista coletiva concedida após o Choque-Rei, o técnico Dorival Júnior avaliou a situação como algo normal em equipes sem confiança e pressionadas pela luta contra o descenso. Com 23 pontos ganhos em 22 rodadas, o Tricolor é o 19º e penúltimo colocado do torneio nacional.

?Tem acontecido um fato com o São Paulo. Todo momento que tomamos um gol o segundo vem na sequência. Isso acaba desarticulando qualquer situação. Foi assim no primeiro, tomamos o segundo. Situação que acontece com clube que está trabalhando para sair de uma zona. Percebe-se que existe sempre uma dúvida na tomada de decisão. Natural que isso aconteça em momentos que você tem de mostrar confiança?, analisou.

imagem29-08-2017-11-08-30imagem29-08-2017-11-08-31imagem29-08-2017-11-08-31imagem29-08-2017-11-08-31imagem29-08-2017-11-08-31imagem29-08-2017-11-08-32imagem29-08-2017-11-08-32imagem29-08-2017-11-08-32imagem29-08-2017-11-08-32imagem29-08-2017-11-08-33imagem29-08-2017-11-08-33imagem29-08-2017-11-08-33imagem29-08-2017-11-08-34imagem29-08-2017-11-08-34imagem29-08-2017-11-08-34imagem29-08-2017-11-08-35imagem29-08-2017-11-08-35imagem29-08-2017-11-08-35imagem29-08-2017-11-08-35imagem29-08-2017-11-08-36imagem29-08-2017-11-08-36imagem29-08-2017-11-08-36imagem29-08-2017-11-08-36imagem29-08-2017-11-08-37imagem29-08-2017-11-08-37imagem29-08-2017-11-08-37imagem29-08-2017-11-08-37imagem29-08-2017-11-08-37imagem29-08-2017-11-08-38imagem29-08-2017-11-08-38imagem29-08-2017-11-08-38imagem29-08-2017-11-08-38imagem29-08-2017-11-08-38imagem29-08-2017-11-08-39imagem29-08-2017-11-08-39imagem29-08-2017-11-08-39imagem29-08-2017-11-08-39imagem29-08-2017-11-08-40imagem29-08-2017-11-08-40imagem29-08-2017-11-08-40imagem29-08-2017-11-08-41

De fato, a defesa é o setor que mais tira o sono do técnico são-paulino. Desde que começou a treinar a equipe, em julho, Dorival vem realizando mudanças táticas e de jogadores para corrigir os erros. Primeiro trocou os laterais: sacou Júnior Tavares e Bruno para as entradas de Edimar e Buffarini, respectivamente. Depois mudou o esquema tático, preferindo o 4-1-4-1 em detrimento do 4-2-3-1.

No entanto, nada disso surtiu efeito até então. O sistema defensivo, inclusive, caiu de rendimento. Com Dorival, o time já sofreu 19 gols em dez jogos. A efeito de comparação, com Rogério Ceni, o Tricolor levou dez tentos em 11 partidas. Ao todo, o São Paulo sofreu 33 gols, sendo a quarta equipe mais vazada da competição.

?A primeira situação que estamos buscando é correção, justamente em cima disso, defensivamente, até exaustivamente. Você percebe consistência, mas como o São Paulo tem sofrido o gol e na sequência tomado mais um, isso tem complicado bastante?, ressaltou.

Em compensação, o ataque tricolor tem subido de produção. Foram 16 gols marcados nos dez jogos em que Dorival comandou a equipe. Com Ceni, em 11 partidas, o time havia anotado apenas dez tentos.

Para equilibrar o São Paulo, Dorival Júnior terá duas semanas completas de treinamentos em função dos jogos do Brasil nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. O elenco volta a trabalhar nesta quarta-feira à tarde, no CCT da Barra Funda, onde dará início à preparação para o duelo com a Ponte Preta, em 9 de setembro, no Morumbi.

Veja os jogos em que o São Paulo sofreu gols em sequência:

Flamengo: derrota por 2 a 0, gol de Guerrero, aos 37, e de Diego, aos 41 minutos do 1º tempo
Botafogo: vitória por 4 a 3, gols de Marcos Vinícius, aos 19 e 25 minutos do 1º tempo
Bahia: derrota por 2 a 1, gols de Régis, aos 40, e de Mendoza, aos 43 minutos do 1º tempo
Cruzeiro: vitória por 3 a 2, gols de Sassá, aos 5 e 11 minutos do 1º tempo
Palmeiras: derrota por 4 a 2, gols de Willian, aos 35 e 38 minutos do 1º tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *