Samuel Rosa, do Skank, é acusado de racismo por internautas

0
50
Samuel Rosa (Foto: Reprodução/Instagram)

A campanha pela criminalização da homofobia tem ganhado muitos adeptos nas redes sociais. Os famosos, entre eles, Samuel Rosa, do Skank, se pronunciou e foi acusado de racismo por um internautas.

Veja Também: Ex-BBB considerada vilã solta o verbo e alfineta participantes: “Não fui racista”

Veja Também: Nego do Borel mostra atual namorada nas redes sociais e seguidores não perdoam

Hoje, o STF decide (depois de 6 anos) se homofobia é crime“, dizia a imagem, que prosseguia na mensagem: “Respeito não é questão de opinião“.  “Passou da hora né? Chega! @skankoficial“, escreveu ele.

Veja Também: Jojo Todynho organiza festa luxuosa e choca ao pedir alimentos de presente

Veja Também: Em cima da pia, Rebeca Abravanel mostra medo e Alexandre Pato apenas se diverte com a situação

Para mim isso tudo é frescura. O skank tem uma música por nome chamado macaco cidadão… Hoje você chamar uma pessoa de macaco é crime. Então para mim isso tudo não passa de uma frescura“, escreveu o artista.

Samuel Rosa (Foto: Reprodução/Instagram)

Samuel Rosa logo respondeu: “PACATO cidadão. Por favor“.

Veja:

View this post on Instagram

Passou da hora né? Chega! @skankoficial

A post shared by Samuel Rosa (@samuelrosaoficial) on

MAIS POLÊMICAS

O Big Brother Brasil (BBB19) está rendendo muito pano para as mangas, como diz o dito popular. As declarações consideradas racistas de alguns participantes, entre eles Paula e Maycon, tem gerado muita polêmica e revolta entre os internautas e telespectadores.

A ex-BBB Patricia Leite, considerada vilão na edição passada, se pronunciou sobre o caso e disse que pelo menos não cometeu o crime de racismo.

Posso ter saído de vilã, peppa, jogadora, gorda, estrategista, feia, falsa, tombada, embuste, e vários outros adjetivos que me deram! Mas me orgulho de não ter sido racista, homofóbica ou intolerante religiosa“, falou ela.

A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) abriu inquérito para apurar declarações do reality acusadas de intolerância religiosa e racismo.

De acordo com informações da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) foi instaurado inquérito para apurar o ocorrido. As investigações estão sob sigilo“, informou a assessoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Na manhã desta segunda-feira, 11 de fevereiro, os brothers papeavam sobre a religião de Gabriela e Rodrigo e Maycon, relatou ter medo da crença dos dois e ainda acusou Gabriela de ter feito um “trabalho” para fazer mal a Isabella. “Eu fiquei horrorizada com o que ele falou“, contou Hariany. “Credo, velho. Tadinho do Maycon vendo ela incorporada. Que medo”, comentou Paula. “Antes de orar eu vou pedir para Deus me mostrar as coisas. Me mostrar quem é quem e me afastar de pessoas ruins aqui dentro“, disse a estudante de design de moda.

Veja as últimas noticias sobre TV & Fama