Samsung Galaxy Fold já foi “aberto” e o ecrã é difícil de desmontar

0
111
Samsung Galaxy Fold já foi “aberto” e o ecrã é difícil de desmontar
Samsung Galaxy Fold já foi “aberto” e o ecrã é difícil de desmontar

O Samsung Galaxy Fold é um dos smartphones do momento, já que inicia-se a venda do produto nas próximas semanas e as primeiras unidades de teste para os jornalistas causou um grande problema. Vários dos principais jornalistas reportaram problemas do smartphones, sendo que alguns deles viu o ecrã a ficar danificado.

Ora, já sabemos que, alguns deles, removeram uma película do ecrã que aparentava ser uma película de proteção mas, afinal é muito importante, e foi após a remoção dessa película que o ecrã ficou todo preto e estragou-se. No entanto, há alguns jornalistas que têm verificado anomalias no ecrã, por isso uma desmontagem do smartphone é muito interessante e já aconteceu e foi publicado na rede social chinesa, a Weibo.

A iFixit é um dos sites mais conhecidos neste ramo e que avaliam o nível de conserto do produtos, o que é muito interessante de saber, mas este Teardowns não foi feito por eles, mas já dá para perceber que o ecrã será o maior problema.

A pessoa que desmontou o Galaxy Fold diz que as engrenagens podem ser semelhantes a um relógio mecânico. As fotos postadas no Weibo podem ser úteis, mas não explicam muito. Foi explicado que a dobradiça depende de um alinhamento preciso, o que também aqui poderá ser um problema na altura de arranjar o produto. Se este alinhamento não estiver certo, entõa é provável que o ecrã sofra consequências.

Conectando as duas metades do telefone são cabos de fita e existem duas baterias disponíveis e são diferentes umas das outras. Não há referência à película protetora que, pelo que parece, é a causadora dos problemas a alguns jornalistas. No entanto, é indicado que o ecrã grande é facilmente removível, enquanto o display menor na parte externa facilmente poderá ser partido.

O telefone de US $ 1.980 pode valer o preço por causa de uma experiência móvel diferente que ele oferece. Samsung só precisa provar que as unidades prontas para uso comercial não vão causar problemas para os consumidores.

Deixe uma resposta