Salário mínimo 2021 terá novo aumento a partir de fevereiro; Confira o valor

0
120

Um novo reajuste do salário mínimo 2021 será implementado a partir de fevereiro. De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira, 12, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), utilizado para a correção do piso nacional, fechou o ano em 5,45%.

Sendo assim, o salário mínimo no valor de R$ 1.100 anunciado pelo governo federal para este ano ficou abaixo da inflação de 2020. Na ocasião, o mínimo nacional foi reajustado tendo como base o percentual de 5,22%. Para evitar a perda inflacionária, o valor do salário mínimo 2021 deverá ser reajustado para R$ 1.101,95 a partir do próximo mês.

O INPC é responsável por medir a inflação de famílias que possuem rendimento mensal de um a cinco salários, cuja pessoa tida como referência é assalariada. Além de impor mudanças no piso nacional, o índice também é responsável por reajustar os benefícios do INSS acima do mínimo.

Novo aumento sem ganhos reais

Sem uma política de reajuste para o mínimo, o valor anual do piso nacional vem sendo corrigido apenas pela inflação. Segundo a Constituição, o piso deve possuir reajustes periódicos para que haja a preservação do poder aquisitivo. Isso significa que o poder de compra é mantido, mas sem ganhos reais.

Como a correção começa a valer em 1º de janeiro de cada ano, o governo faz o reajuste com base em uma estimativa, antes da divulgação oficial do INPC pelo IBGE. Foi o que ocorreu este ano ano, em que o salário mínimo, estabelecido no valor de R$ 1.100, deverá ir para R$ 1.101,95 – ou R$ 1.102 após arredondamento.

O reajuste no salário mínimo gera um impacto direto nas contas públicas. Isso porque a cada R$ 1 de aumento no piso nacional, é ocasionado um aumento de R$ 351 milhões nas despesas do federais. Acontece que boa parte das aposentadorias do INSS são vinculadas ao mínimo. Após reajuste de R$ 2 abaixo da inflação, é esperado uma economia de R$ 700 milhões aos cofres da União.

Leia ainda: Salário mínimo terá que subir para R$ 1.102 para repor inflação