Saiba como pagar contas com o cartão do auxílio emergencial

0
79
Saiba como pagar contas com o cartão do auxílio emergencial
Saiba como pagar contas com o cartão do auxílio emergencial

Os beneficiários do auxílio emergencial já podem pagar as contas de água, luz, telefone, entre outros, com o cartão do auxílio. A modalidade está disponível para ser usada no aplicativo Caixa Tem e também no site. Basta o usuário digitar o número do cartão de débito virtual informado no app para efetuar o pagamento.

Além disso, quem recebe o benefício também poderá transferir o valor do Caixa Tem para outras contas antes mesmo da liberação do calendário oficial para saque e transferência. Para isso, o beneficiário precisará gerar boleto em bancos digitais, como o Nubank, e efetuar o pagamento pelo aplicativo.

Como pagar as contas

O interessado deve fazer o login no app do Caixa Tem e selecionar a opção “Realizar pagamentos”. A plataforma permite pagar contas no valor de até R$ 600. Em seguida, o beneficiário poderá fazer a leitura ou digitação do código de barras do boleto.

No primeiro caso, basta apontar o celular para que o código de barras seja escaneado. Se optar pela segunda opção, é necessário ficar atento na hora de digitar os números no app. Vale destacar que se o beneficiário tiver mais de uma conta na Caixa Econômica Federal, terá que escolher qual será usada para o pagamento.

Por fim, é só selecionar os dados da conta que terá o saldo utilizado, confirmar o pagamento e digitar a senha de seis dígitos do app Caixa Tem.

Prorrogação do auxílio

Na semana passada o presidente Jair Bolsonaro anunciou que irá estender o auxílio emergencial até dezembro, mas com parcelas de menor valor, R$ 300. A prorrogação já foi oficializada por meio de medida provisória, mas ainda terá que ser aprovada por deputados e senadores no Congresso Nacional, já que houve alteração no valor.

O custo mensal do benefício foi de R$ 50 bilhões por mês durante a primeira fase do programa. Por esse motivo, Bolsonaro já havia informado que iria reduzir o valor do auxílio. A justificativa, segundo o presidente, é que a quantia pode parecer pouco para os brasileiros afetados pela pandemia, mas “é muito para quem paga, no caso, o Brasil”.

Veja mais: Novo auxílio de R$ 300 recebe 262 emendas e deputados pedem R$ 600