Ratinho deseja boa sorte a Bolsonaro e dispara: “Quem precisa do Governo é o povo mais humilde”

Apresentador do SBT defendeu a escolha do presidente eleito. (Foto: Reprodução/Montagem)

Ratinho voltou a falar de político no seu programa, exibido diariamente no horário nobre do SBT. O apresentador agradeceu a recepção em Brasília e aproveitou para desejar boa sorte para o governo de Jair Bolsonaro, presidente eleito e que assume a partir de janeiro de 2019.

+ Gracyanne Barbosa e Viviane Araújo ficam cara a cara na mesma festa. Saiba o que aconteceu

“Depois que passa a campanha, cada um vota em quem quer, a gente tem que torcer para quem está eleito, no caso o Bolsonaro, irem bem. Se eles forem bem é bom para todo mundo. Tem uma meia dúzia que torce para o governo ir mal”, disparou o apresentador.

O apresentador Ratinho (Foto: Reprodução)
O apresentador em seu programa no SBT. (Foto: Reprodução)

“Olha, quando o governo vai mal quem mais sofre é o povo pobre. Quem precisa de governo é o povo mais humilde. Vamos torcer para que o Bolsonaro vá bem, faça um bom governo.. se for mal a gente está aqui para meter o pau também”, completou.

ASSISTA:

PROIBIÇÃO

Apesar de tecer elogios para Jair Bolsonaro durante as últimas semanas em seu programa, o apresentador Ratinho do SBT vetou o humorista Pedro Manso de continuar imitando o novo presidente do Brasil a partir do ano que vem, quando ele assume o cargo.

+ Veterana, Laura Cardoso analisa Grazi Massafera como atriz e dá a sua opinião

Pedro imitou o político na noite da última segunda-feira, 26, durante o quadro ‘Dez ou Mil’ e teve a atenção chamada pelo apresentador do SBT. “A partir do dia 1º você não pode mais imitá-lo. Está proibido. Eu não quero ser preso”, falou Ratinho.

Pedro Manso recebeu proibição. (Foto: Divulgação)

No início do mês , o apresentador saiu em defesa do novo presidente do Brasil. “Eu queria pedir para que alguns jornalistas do Brasil pararem. Todo ministro que o Bolsonaro convida, tem sempre alguns jornalistas debochando. Eu acho que o período de deboche já passou. Perderam as eleições. As redes sociais ganharam. Então parem de ser canastrão (sic), um bando de canalhas. É um bando de jornalistas que ficam pegando dinheiro ‘do outro lado’, porque aqui ninguém é besta. E não fiquem me xingando não, porque se me xingarem eu falo o nome e aguento o processo, inclusive”, disparou.