Quem não atualizar o cadastro no Caixa Tem pode perder o auxílio? Entenda!

0
302

Usuários do aplicativo Caixa Tem foram orientados pela Caixa Econômica Federal a atualizar o cadastro na plataforma. De forma escalonada, a verificação das informações obedece um calendário de acordo com a data de nascimento de quem recebe benefícios sociais importante, como o auxílio emergencial e mais recentemente o Bolsa Família.

Mesmo com a separação dos dias de atualização por mês de aniversário, muitos usuários relatam problemas na hora de responder o questionário. Tempo de 30 minutos para acessar e erro de tela branca são apenas algumas das pontuações feitas por usuários nas redes sociais.

Diante das reclamações, a estatal informou que a atualização cadastral não é obrigatória e nem será um impedimento para o recebimento de recursos advindos da distribuição de renda.

O processo de atualização é apenas uma forma de garantir a segurança dos usuários e evitar tentativas de fraudes. Sendo assim, quem não conseguir atualizar o cadastro não perderá direito aos benefícios dos quais participa.

Calendário de atualização dos dados no aplicativo Caixa Tem

  • 14 de março: nascidos em janeiro;
  • 16 de março: nascidos em fevereiro;
  • 18 de março: nascidos em março;
  • 20 de março: nascidos em abril;
  • 22 de março: nascidos em maio;
  • 23 de março: nascidos em junho;
  • 24 de março: nascidos em julho;
  • 25 de março: nascidos em agosto;
  • 26 de março: nascidos em setembro;
  • 29 de março: nascidos em outubro;
  • 30 de março: nascidos em novembro;
  • 31 de março: nascidos em dezembro.

Como fazer a atualização no Caixa Tem

Todo o processo de atualização dos dados na plataforma é feito diretamente pelo celular, sem que o beneficiário tenha que se deslocar até uma agência da estatal. Para isso, basta ele acessar o aplicativo e seguir com as orientações do Caixa Tem, na aba “Atualize seu cadastro”.

Durante o procedimento, podem ser solicitadas imagens dos documentos pessoais do dono da conta, incluindo CNH ou RG, comprovante de residência e foto do beneficiário com um dos comprovantes.

Leia ainda: Bolsonaro assina MP que libera novo auxílio emergencial, diz colunista