Programa avança com assinatura de contratos de unidades habitacionais no Complexo Beira Rio

0
93

A Prefeitura avançou na execução do programa João Pessoa Sustentável com a assinatura dos contratos para a elaboração e implantação do Plano de Desenvolvimento Comunitário (PDC) e dos projetos de construção das unidades habitacionais do Complexo Beira Rio. A iniciativa da gestão municipal objetiva levar qualidade de vida para cerca de 2 mil famílias que moram nas oito comunidades às margens do Rio Jaguaribe.

O PDC, dos Escritórios Locais de Gestão Compartilhada (ELOS), é focado no reassentamento e na relocalização de famílias em situação de risco e se baseia nos pilares da sustentabilidade ambiental, inclusão de gênero, geração de trabalho e renda e, consequentemente, no combate à desigualdade. É esse Plano que prevê a instalação dos ELOS nas comunidades.  

Você já imaginou acertar 14 pontos com apenas 14 JOGOS na Lotofácil ?

Uma plataforma completa com inteligência artificial Que te GARANTE 14 e até 15 Pontos com apenas 14 Bilhetes.
Hoje você poderá se tornar um apostador PROFISSIONAL!

COMPRAR AGORA

ESTA OFERTA PODE SAIR DO AR A QUALQUER MOMENTO, APROVEITE!

Serão quatro escritórios com equipe multidisciplinar, apoio e acompanhamento das atividades sociais de comunicação e gestão participativa com estratégias de desenvolvimento local que envolvem ações de empreendedorismo, associativismo e cooperativismo, capacitação, qualificação profissional e acesso ao mercado de trabalho, respeitando, sempre, as vocações do território.

Quanto às unidades habitacionais, 565 no total, serão construídas em três terrenos já desapropriados pela Prefeitura de João Pessoa e próximos às comunidades. Com esses contratos, no valor de R$ 13.768.916,67, João Pessoa avança na gestão e no desenvolvimento sustentável. É o primeiro passo para a emissão das ordens de serviço.

João Pessoa Sustentável – É um programa da Prefeitura de João Pessoa que trabalha com dois eixos: desenvolvimento urbano e fortalecimento das gestões tributárias e administrativas. É orçado em 200 milhões de dólares, o equivalente a R$ 1.014.020.000,00, metade financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).