Procon-JP já atendeu mais de 15,2 mil consumidores este ano e só no SAC foram quase 7 mil

0
79

O atendimento ao pessoense por meio do SAC da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon- JP) chegou a 6.872 até novembro desse ano. Já a quantidade de ligações para o 0800 083 2015 atingiu uma média de 8,4 mil, somando um total de 15.272 assistências prestadas ao consumidor durante esse período.

Desde o início do Decreto de Calamidade Pública devido a pandemia do Coronavírus, em março deste ano, o Procon-JP só está realizando atendimento presencial através de agendamento pelo número 3218-5720.

O secretário Ricardo Holanda informa que as principais reclamações que chegam ao Procon-JP, seja através do SAC ou do 0800 083 2015 (que recebe denúncias e reclamações, tira dúvidas e dá orientações), se referem à má prestação de serviço, cobrança indevida nas faturas e aplicações de multas quando da desistência ou cancelamento de contratos. “Saliento que muitos desses problemas são resolvidos imediatamente em nosso SAC, desde que a empresa tenha linha direta com o Procon-JP, que faz a intermediação na hora”, explicou.

Os serviços de telefonia, água, luz e bancos lideram a relação das 10 empresas mais reclamadas no Procon-JP que, juntas, somam mais de 30% do total de atendimentos. A empresa de telefonia OI lidera o ranking com 6,78%. Pela ordem crescente, as outras mais demandadas em 2020 são a Cagepa (3,26%); Serasa Experian (3,23%); Energisa da Paraíba (3,13%); Claro S.A (2,95%); Caixa Econômica Federal (2,55%); Tim Nordeste (2,51%); Bradescard (1,89%); Magazine Luiza (1,59%); e Vivo (1,56%).

Serasa – A consulta ao Serasa, serviço gratuito disponibilizado pelo Procon-JP desde 2017 para quem vai ao SAC, teve uma média de 3.400 informações requeridas este ano. “Para realizar a consulta, o consumidor precisa apenas apresentar o CPF e RG e, em caso de atendimento para terceiros, é necessária a procuração devidamente registrada em cartório”, explica o secretário do Procon-JP.

Trabalho preventivo – As ações preventivas através das campanhas educativas em 2020 chegaram 74, divulgando a legislação consumerista em níveis federal, estadual e municipal e informando ao consumidor sobre seus direitos. “Também trabalhamos junto ao fornecedor sobre a necessidade de se cumprir a legislação”, esclarece Ricardo Holanda.

O secretário acrescenta que mesmo com as frequentes campanhas educativas/preventivas realizadas pelo Procon-JP, a relação de consumo ainda apresenta muitas dificuldades, mas também tem mostrado melhoras. “Acredito que as campanhas educativas dirigidas aos dois lados da relação têm prevenido muitos problemas, até porque o consumidor, atualmente, tem muito mais informação sobre a legislação e seus direitos”, ressaltou.

Números do atendimento em 2020:

Geral: 15.272

SAC: 6.872

Telefone: 8.400