Preocupações e oportunidades de acessibilidade do Clubhouse

0
106

O declínio acentuado na utilização da plataforma de ´áudio-chat´ Clubhouse na sua utilização foi causado por alguns problemas centrais de acesso e acessibilidade. Acima de tudo, os que usavam dispositivos Android estavam do lado de fora a olhar para dentro e, portanto, não podíamos alcançá-los.

Apesar de alguns deles foram capazes de reaproveitar iPhones e iPads antigos, a exclusão de um segmento tão grande de potenciais utilizadores afetou a qualidade das conversas e o número de novos tópicos de discussão. A versão do Android foi lançada no Google Play em 9 de maio de 2021 – mais de um ano após a estreia do Clubhouse na Apple App Store.

Você já imaginou acertar 14 pontos com apenas 14 JOGOS na Lotofácil ?

Uma plataforma completa com inteligência artificial Que te GARANTE 14 e até 15 Pontos com apenas 14 Bilhetes.
Hoje você poderá se tornar um apostador PROFISSIONAL!

COMPRAR AGORA

ESTA OFERTA PODE SAIR DO AR A QUALQUER MOMENTO, APROVEITE!

Embora ainda exista um grupo considerável de utilizadores regulares e o crescimento continue em toda a comunidade, a acessibilidade do Clubhouse é uma preocupação também, e precisa ser abordada.

No início de fevereiro de 2021, o Clubhouse – a aplicação de conversação com áudio disponível apenas para convidados – atingiu o pico de popularidade, tendo crescido a partir de 3,5 milhões até 8,1 milhões de downloads numa questão de semanas. Os utilizadores em potencial estavam perseguindo os seus contactos entre os utilizadores para convites de contas.

Ao mesmo tempo, os utilizadores estavam a começar a entender os destaques e desvantagens da crescente comunidade do Clubhouse. Na TechnologyAdvice, foi observado rapidamente o valor de nos conectarmos com outras pessoas para a realização de pesquisas de mercado, expandindo as nossas redes profissionais e construção de relacionamento ao discutir a crescente indústria de software B2B. Conforme o primeiro trimestre se aproximava do fim, no entanto, a frequência e a duração do uso da aplicação começaram a diminuir.

Se nunca utilizou esta aplicação, o Clubhouse pode ser intimidante. Os utilizadores podem selecionar entre 14 tópicos principais e explorar ao vivo conversas sobre tudo, desde artes até eventos mundiais. Embora haja uma boa representação de tópicos secundários em que “salas” podem ser marcadas, ainda assim poderá ser difícil mergulhar em algo específico que tenhamos em mente.

A navegação no processo de localização de salas depende em grande parte da sua própria rede. Como com outras plataformas sociais, os utilizadores mantêm listas de contas de outros utilizadores que seguem; é claro, eles próprios podem acumular seguidores.

Entre o alto nível de notificações que o aplicativo produz e a prevalência de titulares de contas populares, os utilizadores podem sentir-se pressionados a participe de grandes chats que já estão ativos há algum tempo, o que deixa poucas oportunidades de falar diretamente com outras pessoas.

Obviamente, para navegar na aplicação é necessário tocar na interface do utilizador; e, uma vez numa sala, os utilizadores devem contar com dispositivos de áudio para ouvir ao mesmo tempo em que mantém o dispositivo à mão para levantar a mão (para solicitar o ingresso numa conversa), bem como para ajustar as configurações de áudio, explorar utilizadores para se conectar, etc. Por essas razões, o autor do artigo acha que a noção de que o Clubhouse pode ser uma experiência de escuta “desligada” é errada.

Como um número crescente de utilizadores faz uso frequente da aplicação, o número de preocupações dos utilizadores com aspectos físicos, visuais e auditivos com as deficiências aumentaram:

1. Problemas que afetam a comunidade de surdos e com deficiência auditiva – Para utilizadores que fazem parte da Comunidade de Surdos e Dificuldades Auditivas (DHHC), o Clubhouse pode ser uma fonte de ansiedade. Porque todo o conteúdo compartilhado na plataforma depende de equipamentos de áudio, conexões e ambientes de outros utilizadores, indivíduos com aparelhos auditivos e deficiências, estão a perder partes das conversas que fornecem valor para aqueles que não têm essas deficiências.

Uma maneira óbvia de como isso poderia ser resolvido seria a adição de tecnologia de legenda oculta, permitindo que os ouvintes leiam junto com as conversas conforme elas acontecem. Enquanto vivemos uma pandemia durante a qual a videoconferência nunca seria mais prevalente, as dicas visuais são mais importantes do que o normal. Dicas visuais e contexto simplesmente não existem no Clubhouse, e tem havido pouca discussão ou progresso na melhoria para acomodar indivíduos com deficiência auditiva.

2. Problemas que afetam as pessoas com deficiência de fala e linguagem – Mais de 7,5 milhões de americanos só nos Estados Unidos têm problemas para utilizar a voz. Para eles, os obstáculos de ser um membro ativo numa plataforma baseada na fala, como o Clubhouse, são importantes. Embora os ajustes possam ser feitas em determinadas salas e as discussões que ocorrem no Clubhouse, ficam ao critério e consideração dos anfitriões e moderadores que estão “no palco” numa sala de conversa do Clubhouse. A plataforma atende à ideia de que os utilizadores desejam entrar rapidamente numa sala, ouvir e contribuir para uma discussão ativa; mas não há uma maneira fácil de um utilizadores com deficiência de fala ou linguagem fazer isso. Isso destaca os problemas de acessibilidade com foco na capacidade digital.

Steven Aquino, um colaborador da Forbes com foco em diversidade, equidade e inclusão partilhou a sua perspectiva sobre essa mesma questão: “A dinâmica de áudio em primeiro lugar do Clubhouse significa que teoricamente poderia ser uma rede social eminentemente acessível para cegos e invisuais . Infelizmente, a falta de suporte para VoiceOver e de texto ajustáveis atrapalham o seu potencial.

Fonte: MarketingProfs