Prefeitura entrega novo Viveiro Florestal de João Pessoa

0
127

Com área para educação ambiental, estufas, composteiras, espaço para o preparo de sementes e casa de apoio para jardineiros e viveiristas, foi inaugurado na tarde desta quarta-feira (21) o novo Viveiro Florestal de João Pessoa. O espaço foi apresentado pelo vice-prefeito Leo Bezerra e funciona na Rua Embaixador Sérgio Vieira de Melo, s/nº, no Valentina Figueiredo, perto do Sesc Gravatá.

Com o espaço, a produção anual de mudas pela gestão municipal vai crescer em 10 mil, atingindo 50 mil ao todo. “Nosso compromisso é fazer de João Pessoa uma cidade cada vez mais verde e com destaque nacional nesse sentido. A consequência disso é uma cidade mais saudável, mais tranquila. Com gestos como este vamos trazer melhorias para a nossa cidade”, declarou o vice-prefeito Leo Bezerra, que realizou o descerramento da placa.

Outros projetos já estão em estudo, como a viabilização de um drive thru para entrega de mudas à população e a implementação de um novo viveiro, desta vez no Parque Paraíba, que aumentaria a produção anual de mudas para 100 mil.

O presidente da Federação do Comércio de Bens e Serviços do Estado da Paraíba (Fecomércio-PB), Marconi Medeiros, falou sobre a parceria para viabilizar a mudança. “A Prefeitura de João Pessoa demonstra aqui a importância que ela tem com o meio ambiente e com a sociedade. Isso acontece em um momento onde as grandes questões do Brasil e do Mundo passam pela pauta ambiental”, apontou.

O novo Viveiro Florestal tem aproximadamente 8 mil metros quadrados, numa parceria com o Serviço Social do Comércio – Sesc Gravatá, que cedeu o terreno para a Prefeitura de João Pessoa. No espaço estão sendo produzidas mudas de ipês, pau brasil, saboneteiras, sibipirunas, entre outras, todas nativas da Mata Atlântica. A produção é coordenada pelo biólogo Carmelo Édson da Nóbrega, que acompanha todos os processos, da coleta das sementes ao preparo das futuras árvores.

O secretário de Meio Ambiente, Welison Silveira, lembrou que o novo viveiro tem mais estrutura para a produção das mudas. “Por enquanto vamos funcionar internamente, produzindo as mudas que são utilizadas no plantio urbano, na recuperação de áreas degradadas e manutenção das matas ciliares. Assim que as restrições impostas pela pandemia de Covid-19 estiverem mais brandas, vamos voltar a atender à população, que poderá buscar mudas de árvores nativas e receber as orientações sobre o plantio”, explicou.

Um dos objetivos principais do espaço é contribuir para a preservação da diversidade biológica do município. O trabalho visa a promoção do conhecimento botânico e paisagístico, com foco em espécies nativas de Mata Atlântica e ainda pesquisas espécies adequadas à arborização urbana. O secretário executivo do Meio Ambiente, Djalma Castro, ainda destacou a importância do local para a educação ambiental. “Poderemos receber, com conforto, estudantes de escolas públicas e privadas, pesquisadores e demais interessados em conhecer o processo de produção das mudas”, destacou.