Prefeitura de João Pessoa lança programa ‘Eu Posso Semear’ e incentiva a agricultura familiar

A Prefeitura de João Pessoa vai colocar em prática mais um programa de geração de renda. É o ‘Eu Posso Semear’, voltado para ações de fomento ao agronegócio e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dos produtores rurais do município. O lançamento ocorre nesta sexta-feira (22), com a primeira edição da Feira da Agricultura Familiar, na Praça Padre João Andriola, no bairro do Altiplano, das 6h às 12h.

O ‘Eu Posso Semear’ é coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedest). De acordo com a secretária da pasta, Vaulene Rodrigues, a ideia é promover o protagonismo de mulheres e homens do campo. “Queremos dar oportunidade para que eles cresçam com o próprio negócio e garantam seu sustento. Dessa forma, estaremos cuidando da nossa gente e contribuindo para movimentar a economia local”, ressaltou.

O diretor de agricultura familiar e pesca da Sedest, Adriano Flávio Vasconcelos, explicou que o Eu Posso Semear dá suporte a toda cadeia produtiva dos pequenos agricultores. “Atendemos os produtores desde o preparo do solo, com utilização dos nossos tratores, inclusive identificando dificuldades do plantio. Também distribuímos sementes, como hortaliças, milho e feijão. E vamos até a finalização, capacitando esses trabalhadores e promovendo as vendas através da feira itinerante”, explicou.

Capacitação – Nos últimos meses, a equipe técnica da secretaria já vem realizando um trabalho de capacitação dos agricultores, com orientações de atendimento ao público, utilizando todas as normas de biossegurança e de higiene sanitárias de combate a Covid-19.

O programa ainda investe em distribuição de alevinos. Os produtores que desejam receber os peixes, são capacitados por técnicos, passando pela construção dos tanques até a distribuição dos animais. A proposta é que essa produção também passe a ser comercializada na feira.

Feira – Um dos grandes atrativos da Feira da Agricultura Familiar é a comercialização de produtos agroecológicos. “Não há utilização química em todo o processo e a colheita acontecerá no dia da feira, nada ficará guardado ou estocado. Será tudo fresco, totalmente natural”, acrescentou Adriano. A equipe do programa dará suporte com toda infraestrutura adequada para garantir as condições de transporte dos produtos a serem comercializados, bem como para receber o público com comodidade.

Nesta sexta-feira, primeiro dia do evento, dez agricultores estarão participando do projeto. Eles serão acomodados no ônibus do programa e em barracas padronizadas. “Na unidade móvel, ficarão quatro feirantes. Lá, estarão as folheosas, como coentro e couve, e frutas, que são itens mais sensíveis ao calor. Já na área externa, teremos seis barracas, onde serão ofertadas raízes em geral, como cará, inhame, batata e macaxeira”, explicou o diretor de agricultura familiar e pesca da Sedest.

Programação – Na próxima sexta-feira (29), os agricultores estarão novamente na Praça Padre João Andriola, no Altiplano. Depois, a feira seguirá para outras localidades da cidade, acontecendo semanalmente, sempre às sextas-feiras, das 6h às 12h.