Por causa de ciúme, a mulher joga o carro em cima da moto e mata o marido, e ‘rival’

De acordo com a polícia, o homem estava com a amante em uma motocicleta.
O autor arrastou os dois por cerca de 22 metros.

Um homem de 29 anos e a mulher de 20 anos morreu em um acidente na madrugada deste domingo , no Centro de Álvares Machado. De acordo com o relatório da polícia, os dois estavam em uma motocicleta que foi atingido e arrastado por cerca de 22 metros, para um Honda Civic, que foi impulsionado pela esposa do homem. O caso, motivada pela inveja, foi registrado como homicídio.

De acordo com o registro, uma equipe da Polícia Militar foi acionado, em princípio, para uma ocorrência de acidente de trânsito, em que um Honda Civic teria batido em uma motocicleta Honda CBX 250, deixando duas vítimas. Em razão da colisão na traseira da moto, as vítimas foram jogados no chão e arrastado para atender a contra uma parede de um prédio, localizado na esquina das Ruas Monsenhor Nakamura e Antonio Marçapal.

Mulher conduzia um Honda Civic, que bateu na motocicleta (Foto: Dimas Gonçalves Xavier Junior/Cedida)A mulher estava dirigindo um Honda Civic, que atingiu o
moto
(Foto: Dimas Gonçalves Xavier Junior/Cortesia)

Quando eles chegam no local, a PM determinou que as vítimas aparentemente já estavam sem vida, o que foi confirmado pela equipe de resgate, que chegou momentos depois. A Polícia Civil e a perícia também foi dirigido para a compra do site, de acordo com o boletim.

De acordo com o BO, a perícia constatou que a motocicleta foi arrastada por uma distância de aproximadamente 22 metros. Os especialistas ainda não encontraram qualquer sinal de frenagem do carro para evitar a colisão ou reduzir a força e/ou arraste de motocicleta”. Mesmo depois de empurrar a moto, o veículo ainda tinha “força suficiente para derrubar a parede para finalmente parar,” de acordo com o relatório da perícia sobre o caso.

Ainda foi encontrada a marca da moto no asfalto devido ao tempo que esta teria sido preso sob o carro, sendo arrastado por cerca de 22 metros à parede. O impacto foi tão forte que as bolsas de ar do Honda Civic ter sido provocado, também de acordo com o registro.

Após arrastar a moto, mulher bateu o carro em um muro (Foto: Grissia Bueno/TV Fronteira)Depois de arrastar a moto, a mulher bateu o carro em um
a parede (Foto: Grissia Bueno/TV Fronteira)

Uma testemunha informou à polícia que o condutor do veículo estava em alta velocidade e só percebi a existência da motocicleta e das vítimas, quando ele dirigiu-se para a parede, onde houve uma colisão. Ela também observou que “em nenhum momento, observado o condutor parar o veículo, devido à posição em que ele testemunhou o fato, não viu a luz de freio operado”, de acordo com o documento da polícia.

Nas circunstâncias, e do depoimento da testemunha, a polícia removeu a hipótese de homicídio culposo na direção de veículo e passou a tratar o caso como homicídio, é a compreensão de que o autor cometeu o ato “motivada por ciúme”, porque seu marido “tinha uma relação de amor com a sua esposa de 20 anos que estava com ele na moto, ainda de acordo com a ocorrência.

O autor admitiu que, na verdade, “perseguido marido com o carro colidir com a motocicleta”, como ele estava tendo um caso com a outra vítima. A mulher foi presa em flagrante. A Polícia Civil do requerido à Justiça a conversão da prisão no ato preventiva dos indiciados. Ela foi encaminhada para a Cadeia de Dracena.

Carro arrastou motocicleta com as vítimas até parar no muro (Foto: Grissia Bueno/TV Fronteira)O carro arrastou a moto com as vítimas até parar na parede (Foto: Grissia Bueno/TV Fronteira)
Após arrastar a moto, mulher bateu o carro em um muro (Foto: Grissia Bueno/TV Fronteira)Depois de arrastar a moto, a mulher bateu o carro em uma parede (Foto: Grissia Bueno/TV Fronteira)
Vítimas estavam em uma motocicleta, que foi arrastada pelo carro por cerca de 22 metros (Foto: Dimas Gonçalves Xavier Junior/Cedida)As vítimas estavam em uma motocicleta, que foi arrastado pelo carro por cerca de 22 metros (Foto: Dimas Gonçalves Xavier Junior/Cortesia)
Com o batida no muro, air bag do carro foi acionado (Foto: Dimas Gonçalves Xavier Junior )Com a batida na parede, um air bag do carro foi demitido (Foto: Dimas Gonçalves Xavier Junior )

Deixe uma resposta