PDT lança Lígia à sucessão estadual e Hervázio ataca vice-governadora

A vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano, lançada como pré-candidata ao governo pelo presidente nacional do PDT, Carlos Luppi, foi acusada pelo líder situacionista na Assembleia, deputado Hervázio Bezerra, de ter agido “pelas costas do governador Ricardo Coutinho” e ter tentado formar um governo paralelo no Estado. Essa foi a motivação pela qual, conforme Hervázio, Lígia foi escanteada no processo sucessório do governador, não sendo sequer consultada sobre as articulações para o pleito. O deputado estadual Manoel Ludgério, por sua vez, defendeu o alinhamento da vice-governadora na oposição, juntamente com o deputado federal Damião Feliciano, marido de Lígia e presidente estadual da agremiação.

Lígia não comentou, ainda, as declarações do presidente nacional do PDT, Carlos Luppi, sobre o fim da aliança do partido com o projeto político do governador Ricardo Coutinho (PSB) que apoia a candidatura do seu ex-secretário João Azevedo ao governo. Luppi afirmou que Lígia tem total liberdade para organizar a aliança que desejar a fim de concorrer ao Palácio da Redenção. Textualmente, afirmou Luppi: “Não foi ela (Lígia) quem rompeu. Ele (Ricardo) rompeu e foi muito grosseiro nas suas críticas. Agora, na política, o inimigo de hoje é o amigo de amanhã. Lígia é nossa pré-candidata”. Luppi frisou que por mais apreço que tenha ao governador Ricardo Coutinho não pode deixar de reagir à sua atitudeescanteando a vice-governadora, que serviu de aliada por mais de três anos, “de forma grosseira”, depois que decidiu não se desincompatibilizar do governo e permanecer no cargo até o último dia do mandato.

De acordo com o jornal “Correio da Paraíba”, Luppi acusou Ricardo de desconhecer qualquer aliança e gesto de lealdade por parte da vice-governadora e do PDT. “Houve um desrespeito a uma parceria política e administrativa e a tudo que ela simboliza e que foi desprezado simplesmente pelo governador”, acrescentou. A vice-governadora e o marido estavam em Brasilia, ontem, e preferiram não se pronunciar por enquanto sobre a controvérsia, prometendo quebrar o silêncio até segunda-feira. Hervázio Bezerra estranhou as opiniões de Carlos Luppi sobre o governador Ricardo Coutinho, acentuando: “O governador não tem meias palavras. Este é e sempre foi o estilo dele”. Hervázio aproveitou para confirmar que o deputado federal Veneziano Vital, recém-filiado ao PSB, será candidato ao Senado na chapa apoiada pelo governador. “O grupo governista apresentará uma chapa forte”, argumentou Bezerra.

Nonato Guedes