Daniella surge como opção do PP para disputar o governo do Estado

Em meio a um novo impasse das oposições paraibanas, reunidas em Brasília para debater nome de consenso para disputar o governo do Estado em outubro, o vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro, presidente regional do Partido Progressista, lançou o nome da filha, deputada estadual Daniella Ribeiro, como excelente opção para o páreo. Enivaldo frisou que o PP não concorda com as chapas que estão sendo apresentadas e reclama que o Progressistas sequer tem sido consultado. Salientou ter ficado surpreso com a menção do nome de Daniella para suplente de senador, “como se o PP servisse apenas para ocupar cargos secundários como o de vice ou uma suplência”. E adiantou: “O partido tem bons nomes para o governo e para qualquer outro cargo na majoritária”.

Enivaldo criticou a falta de entendimento entre os partidos que compõem a oposição no Estado para a formação da chapa majoritária. Alertou que a construção de uma chapa para disputar eleições se faz com diálogo e não com base em suposições ou imposições. Ele defende que a oposição anuncie os nomes dos integrantes da chapa depois de haver uma posição concreta, derivada de consenso entre as forças políticas. Sugere que todos os partidos situados no chamado arco oposicionista sejam convidados a participar ativamente das discussões, oferecendo soluções para o impasse. “Da forma como o processo está sendo encaminhado, até parece que está sendo ensaiada uma queimação de candidaturas”, asseverou o vice-prefeito da Rainha da Borborema.

– Não sei porque alguns líderes oposicionistas só cogitam o PP para cargos de vice-governador ou suplente de senador, quando temos nomes com condições de ser cabeça de chapa. Estamos igualados a outros partidos que oferecem alternativas e é natural que tenhamos o mesmo respeito e a cogitação para os mesmos espaços que estão sendo insinuados às demais legendas – prosseguiu Enivaldo Ribeiro. Para ele, apesar da deputada Daniella Ribeiro e do deputado federal Aguinaldo Ribeiro terem como meta a disputa das respectivas reeleições, estão à disposição do partido para composições na chapa majoritária, juntamente com outros nomes do partido.

Enquanto isso, o deputado Aguinaldo Ribeiro, que é líder do governo Michel Temer na Câmara, comemorou, ontem, a expansão da agremiação a que pertence. Informou que o PP já ultrapassou MDB e PSDB, tornando-se dono da segunda maior bancada do Congresso. A Procuradoria Geral da República pediu arquivamento de investigação contra Aguinaldo e outros seis progressistas, por não ter encontrado provas de que houve um repasse de R$ 2,7 milhões dirigido a deputados do PP.

Nonato Guedes