Chapa de Lucélio ao Senado tem motivações fortes para lutar por vitória

Além da sobrevivência política ou conquista de mandatos, a chapa de candidatos ao Senado que apoia a candidatura de Lucélio Cartaxo (PV) ao governo tem motivações fortes, inclusive, de caráter pessoal, para lutar pela vitória conjunta, evitando o individualismo na campanha majoritária. O senador Cássio Cunha Lima, do PSDB, está colocando em jogo o mandato político atual e, se perder, enfrentará um desconfortável período de ostracismo, com chances comprometidas para disputas majoritárias estaduais. Além do mais, Cássio quer dar uma resposta ao governador Ricardo Coutinho (PSB) de que tem votos, destruindo o discurso do gestor que procura apresentá-lo como um político superado e com ligações com o passado.

Já a deputada estadual Daniella Ribeiro (PP) está trocando uma suposta reeleição tranquila à Assembleia Legislativa por um desafio: o de vir a ser a primeira senadora eleita na história política paraibana. Já houve candidatas ao Senado, como, mais recentemente, Cozete Barbosa, que foi vice-prefeita e prefeita de Campina Grande, quando no PT – mas ela não logrou êxito na empreitada senatorial. Daniella tenciona quebrar esse tabu. Além do mais, a deputada oficializa seu reencontro político com o “clã” Cunha Lima em disputas, o que já vinha ocorrendo desde que seu pai, Enivaldo, aceitou ser o vice de Romero Rodrigues, prefeito de Campina Grande, na candidatura deste à reeleição em 2016.

O alvo comum a unir Cássio e Daniella é mesmo, todavia, infligir pesada derrota ao governador Ricardo Coutinho, do PSB, que lançou ao Senado o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (ex-MDB, atual PSB) e o deputado federal Luiz Couto, do PT. A questão local, centrada em Campina Grande, é um fator a mais a turbinar os ânimos de Cássio e Daniella, pelo fato de que um outro líder político da cidade, Veneziano Vital, que foi prefeito duas vezes, está no páreo senatorial, dentro da arca política formada pelo governador. Daniella parece ter sido estimulada a entrar na briga, porém, pelo apoio do irmão, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro, que, segundo ela, representa a maior força política da Paraíba. Em discurso, Daniella disse que é inegável o volume de obras carreadas para o Estado por Aguinaldo, que foi ministro das Cidades no governo de Dilma Rousseff e é líder do governo Michel Temer na Câmara. “Os prefeitos são testemunhas da sua liderança”, salientou Daniella, dirigindo-se ao irmão deputado.

Daniella manteve, recentemente, audiência institucional com o governador Ricardo Coutinho para tratar do problema da violência em Campina Grande e na Paraíba, fator que, nas suas palavras, atinge proporções incontroláveis. Surgiram, até, especulações de que Daniella poderia vir a compor a chapa majoritária do PSB do governador Ricardo Coutinho mas ela sempre deixou claro que, em termos de Paraíba, atua no campo oposicionista. O Progressistas, conforme Daniella, apresentou propostas que serão incorporadas ao plano de governo de Lucélio Cartaxo. O investimento na educação – adiantou – é prioritário.

Nonato Guedes