Atriz do “Velho Chico” vai apresentar notícias de Maranhão na TV

O publicitário Dércio Alcântara informou que a coordenação política da campanha do candidato do MDB ao governo da Paraíba, José Maranhão, comandada pelo deputado federal Wellington Roberto, do PR, contratou a atriz e apresentadora Nívia Hellen, que atuou nas novelas “Velho Chico”, “Paraíso Tropical” e “Laços de Família” para noticiar diariamente, na “TV 15”, os fatos relacionados com a movimentação da chapa maranhista. Não será o primeiro trabalho dela em campanha – participou da reeleição de Fernando Henrique Cardoso à presidência da República.

A novela “Velho Chico”, que foi exibida pela TV Globo, destacou o Nordeste e a história do rio São Francisco, que passa por um processo de transposição de águas, deflagrado no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O folhetim acabou em tragédia na vida real, com a morte do ator Domingos Montagner, levado pela correnteza das águas, em que mergulhou uma vez encerradas as gravações ao lado da atriz Camila Pitanga, que o acompanhou até às margens do “Velho Chico”. A novela registrou alto índice de aproveitamento de artistas da Paraíba, como Zezita Matos e o teatrólogo Ubiratan di Assis, atual secretário de Cultura da cidade de Cajazeiras.

Na primeira pesquisa do Ibope sobre intenções de voto na campanha deste ano na Paraíba, o senador José Maranhão foi apontado em primeiro lugar, superando os concorrentes Lucélio Cartaxo, João Azevedo e Tárcio Teixeira. Uma outra pesquisa, de responsabilidade do Datavox, contudo, sinalizou vantagem de João Azevedo, o que levou a coligação que apoia o candidato José Maranhão a requerer judicialmente informações detalhadas sobre os critérios de realização do levantamento. O senador emedebista salientou que a pesquisa do Ibope foi quem se aproximou “da realidade da voz das ruas”, garantindo que há um sentimento favorável à sua recondução ao Palácio da Redenção, por ele ocupado três vezes. João Azevedo concorre a um mandato eletivo pela primeira vez e tem a cobertura irrestrita do esquema liderado pelo governador Ricardo Coutinho, do PSB. Em declarações proferidas ontem, Maranhão deixou claro que não receia ataques no curso da disputa eleitoral. E justificou: “Quem enfrentou e superou a ditadura, com seus direitos políticos cassados e superou os obstáculos na luta democrática, não se acanha com patrulhamento e ofensas”.