Planejamento familiar é oferecido para homens e mulheres na rede municipal de saúde

0
116

Você sabe o que é planejamento familiar? É o conjunto de ações que auxilia homens e mulheres a planejar a chegada dos filhos e também prevenir gravidez. A Prefeitura de João Pessoa disponibiliza o serviço para a população de forma gratuita, através do Sistema Único de Saúde (SUS).

O planejamento familiar é iniciado nas unidades de saúde da família (USF) de todos os bairros, com a oferta de vários métodos contraceptivos, como preservativos, pílulas, injetável mensal ou trimestral e o diafragma. Além disso, a rede municipal de saúde também oferta a implantação do dispositivo intra-uterino (DIU).

Os procedimentos cirúrgicos de laqueadura, para as mulheres, e vasectomia, para os homens, também são oferecidos. No entanto, precisam seguir alguns critérios presentes na Lei nº 9.263, de 12 de janeiro de 1996.

Só é permitida a esterilização voluntária a pessoas com capacidade civil plena e maiores de 25 anos de idade ou, pelo menos, com dois filhos vivos.

O Instituto Cândida Vargas (ICV) é referência na oferta do serviço de planejamento familiar. O hospital conta com uma equipe multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, dentre outros. De acordo com a coordenadora de Enfermagem do ambulatório do ICV, Danielle de Araújo, mesmo com métodos contraceptivos efetivos e reversíveis, como a implantação do DIU, o mais procurado pelas mulheres segue sendo a laqueadura, que é irreversível.

“Sempre orientamos sobre os outros métodos que são reversíveis, como o DIU. Acontece com muitas mulheres que fazem a laqueadura muito jovens, mais na frente querem ter outros filhos e se arrependem do procedimento. Por isso, esse trabalho de orientação é muito importante para mantê-las informadas”, explicou.

Segundo Daniele de Araújo, a escolha pela laqueadura muitas vezes ocorre por pressão dos companheiros das mulheres, que não querem utilizar outros métodos anticonceptivos. Até por isso, a orientação é importantíssima para que as famílias escolham a melhor forma de ter um controle familiar.

“Recebemos aqui mulheres que já estão na quinta, sexta gestação, porque não receberam uma orientação. A maioria opta pela laqueadura por pressão dos companheiros, que também por falta de orientação optam por se protegerem”, contou.

Vasectomia – Para ter acesso à cirurgia de vasectomia, o homem deve ir à sua unidade de saúde da família para agendar a consulta com um urologista. Na consulta, o especialista explica todo o procedimento e encaminha o usuário ao aconselhamento multiprofissional, em que são apresentados outros métodos contraceptivos ao paciente. Em seguida, são realizados os exames pré-operatórios. O usuário e sua companheira devem assinar o termo de consentimento para a realização da cirurgia, que acontecerá em até 60 dias.

Devido à pandemia, as cirurgias eletivas estão suspensas. Então, procedimentos como laqueadura e vasectomia não poderão ser realizados neste momento.