Pix ganha novas funções que vai permitir pagamento off-line por QR Code

0
103

O Banco Central em breve lançará o Pix Cobrança. A nova funcionalidade do Pix  permitirá que empresas ou microempreendedores façam cobranças com vencimento em datas futuras. A inovação estava prevista para ser lançada em janeiro deste ano, porém, devido a problemas técnicos, o Banco Central decidiu comunicar o adiamento.

A cobrança é realizada quando um código QR é gerado no sistema do Pix. Dessa maneira, as transações serão feitas em data futura, como um boleto. De acordo com informações do Banco Central, o Pix cobrança deve começar a funcionar na próxima sexta-feira, 14. O objetivo com essa nova ferramenta é diminuir a emissão de boletos bancários, assim como o Pix fez com a utilização do DOC e do TED.

Veja também: Pix: Banco Central pode liberar saques gratuitos com limite diário de R$ 500

Por ser baseado em sistema de QR Code, o Pix Cobrança poderá ser usado por vários lojistas, em estabelecimentos físicos ou virtuais. No entanto, as condições de uso da ferramenta explica que os participantes puderam validar os QR Code até 30 de abril.

PIX com pagamento offline

De acordo com o Banco Central, o Pix permitirá pagamentos através de QR Code do pagador. A novidade possibilita que o pagamento seja offline, ou seja, sem o uso de internet Wi-fi ou dados móveis. O processo é fácil e prático. Após fazer o pagamento, localmente, as informações e o recurso serão enviados à instituição de origem.

Como aderir o Pix?

Trata-se de uma ferramenta de pagamento instantâneo, similar ao TED, DOC. Ele viabiliza que pessoas e empresas realizem e recebam pagamentos por meio do aplicativo da instituição de preferência.

O Pix é usado com uma chave de acesso/identificação. Essa chave pode ser o CPF ou CNPJ, número de telefone, e-mail ou código aleatório gerado pela instituição em que é correntista.

Leia também: Chaves Pix: Quais NÃO devem ser cadastradas para evitar fraudes?