PF cumpre mandados de prisão em uma nova fase de Lava a Jato

A Polícia Federal (PF) reúne-se nesta quarta-feira (5), no estado do Rio de Janeiro, 11 mandados de prisão e 26 de busca e apreensão em a 57ª fase da Operação Lava Jato, apelidado de Operação Sem Limites. Dez mandados de prisão estão na capital e uma em Niterói.

Entre os 26 mandados de busca e apreensão há também duas em Petrópolis, na região serrana do Rio de janeiro e um em Curitiba.

Os presos serão levados para Curitiba, onde eles vão responder por crimes como corrupção, organização criminosa, crimes financeiros e de lavagem de dinheiro na 13ª vara Federal de Curitiba.

De acordo com a polícia, as investigações indicam a existência de uma organização criminosa que lesou a Petrobras na área de compra e venda de petróleo e derivados de petróleo para empresas estrangeiras. O esquema seria operado até meados de 2014, com o envolvimento de funcionários do estado.

O grupo agiu para garantir vantagens indevidas para executivos e ganhos acima daqueles praticados pelo mercado para as empresas envolvidas, que também têm feito negócios irregulares locação de tanques de armazenamentos.

A Polícia Federal explicou que as operações de compra e venda de petróleo e derivados foram da responsabilidade do Conselho de Fornecimento, mas não requerem a aprovação prévia do conselho de administração para ocorrer.

“A circunstância que facilita em muito a pulverização dos esquemas ilegais nas mãos dos diversos funcionários de baixo escalão, vinculada à Diretoria de Abastecimento de água, e que no exercício de suas funções no Brasil e nos escritórios da Petrobras no exterior”, diz a nota da PF, acrescentando que os funcionários usavam variações de ne na operação, para produzir um montante de recursos ao longo do tempo.

Agência Brasil

Selecionamos para você