Pazzuelo resolve quebrar o silêncio e rebate Mandetta: “Podia ter usado melhor o tempo, não dar entrevistas 4 horas por dia”

0
67
Pazzuelo resolve quebrar o silêncio e rebate Mandetta: “Podia ter usado melhor o tempo, não dar entrevistas 4 horas por dia”
Pazzuelo resolve quebrar o silêncio e rebate Mandetta: “Podia ter usado melhor o tempo, não dar entrevistas 4 horas por dia”

O atual ministro da Saúde do Governo Bolsonaro, o General Eduardo Pazzuelo, que assumiu a função após a saída do oncologista Nelson Teich da pasta, já assumiu que não gosta muito de conceder muitas entrevistas e que possui a predileção de se dedicar mais à seu trabalho do que conceder pronunciamentos e coletivas.

Para a revista Veja, o militar comentou acerca dos comentários feitos pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, a respeito da atuação do Exército a frente do enfrentamento à pandemia. Na ocasião, Mendes interligou o termo “genocídio” ao Exército. Pazzuelo salientou que não chegou se chatear com a declaração do ministro, apesar de considerar que as palavras foram “mal colocadas” e “atravessadas”.

O General, que está interinamente no comando da Saúde, afirmou que no início da pandemia, algumas medidas equivocadas foram adotadas, na visão dele, como a recomendação para a pessoa que está sentindo sintomas da doença permanecer em casa, e em caso apenas de sintomas mais severos procurar ajuda médica.

“Com isso, as pessoas morreram em casa, morreram no carro, indo para a UPA” afirmou ele a respeito do assunto

Ele, no entanto, exibe o ex-ministro, Luiz Henrique Mandetta, de tal culpa, entretanto, fez questão de dar uma alfinetada no ex-comandante da pasta.

“Mas ele poderia ter usado o tempo dele melhor, ao invés de ficar dando entrevistas por quatro horas todos os dias”

Deixe uma resposta