Parlamentar renova pedido de vacinação para assistentes sociais, incluídos pela OIT como profissionais sob alto risco de exposição à Covid-19

0
83

Nesta semana a Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou o relatório “Antecipar, preparar e responder a crises: investir agora em sistemas de SST resilientes”. O documento faz um alerta e revela que 136 milhões de profissionais da Saúde e da Assistência Social correm o risco de contrair Covid-19 no ambiente de trabalho.

Antes mesmo de tomar conhecimento deste relatório da OIT, o vereador Marmuthe Cavalcanti, presidente da Frente Parlamentar da Assistência Social e Cooperativismo, da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), havia solicitado a inclusão dos trabalhadores da Assistência Social no grupo prioritário para receber a vacina contra a Covid-19 na capital paraibana, através do Requerimento 1.385/2021.

“A inclusão destes profissionais no grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19 é um pedido de todos que defendem o Sistema Único de Assistência Social, e também do nosso mandato, que se preocupa com esta categoria. Afinal, não é justo que os assistentes sociais continuem trabalhando diariamente, em contato com dezenas de pessoas, sem a devida proteção, expondo suas vidas e de seus familiares”, afirmou Marmuthe.

Vale salientar que o papel do assistente social é prestar apoio aos indivíduos, às famílias e às comunidades, no enfrentamento das dificuldades, por meio de serviços, benefícios e programas. Durante a pandemia, esse trabalho tem se mostrado essencial, tendo em vista a quantidade de pessoas que se encontram em situação de risco e vulnerabilidade social. Por isso, a prática destes profissionais atualmente é um desafio diário e fundamental, assim como as demais profissões que atuam na linha de frente contra o novo Coronavírus.

“Renovamos o apelo à Prefeitura Municipal, para que tenha maior sensibilidade e proteja as vidas daqueles que doam as suas diariamente. Por isso, é fundamental que os assistentes sociais sejam amparados e incluídos no grupo prioritário de vacinação, uma vez que atuam na linha de frente, assim como os profissionais de Saúde, desempenhando um trabalho essencial e de enfrentamento à crise sanitária”, finalizou Marmuthe.

Deixe uma resposta