Parceria da Prefeitura com a Cagepa vai combater ligações clandestinas de esgotos até a Lagoa

0
123

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) vai firmar parceria com a Cagepa para atuar na fiscalização e coibir o lançamento de esgotos clandestinos nas galerias pluviais no Parque da Lagoa Solon de Lucena, no Centro. Esta é a mesma ação desenvolvida em toda a orla da Capital, denominada de Praia Limpa, que, até a tarde desta sexta-feira (5), fechou nove pontos de ligações clandestinas e emitiu 14 notificações para donos de casas e estabelecimentos comerciais identificados despejando esgoto na rede pluvial.

As medidas foram anunciadas após divulgação do relatório da Superintendência de Administração de Meio Ambiente (Sudema), em que diz que a morte de peixes na Lagoa, no final do mês de janeiro, foi provocada por esgoto. “Eu ainda não tive acesso ao relatório integral da Sudema, mas nossa equipe de técnicos da Semam já tinha coletado informações das possíveis causas da morte de peixes na Lagoa e o lançamento de esgoto na galeria pluvial era uma delas. A partir de agora, todas as medidas serão tomadas para fazer a identificação dessas ligações clandestinas e o fechamento imediato delas”, afirmou o secretário de Meio Ambiente, Welison Araújo Silveira.

O secretário ainda frisou que outras secretarias da Prefeitura irão atuar para solucionar o problema o mais rápido possível. “Estaremos trabalhando em conjunto com a Seinfra e a Sedurb, além de todo apoio da Cagepa. Após o fechamento dessas ligações clandestinas, vamos fazer o tratamento com oxigenação da água para que ela se mantenha em condições satisfatórias de qualidade e fazer a reposição da fauna”, concluiu.

Praia Limpa – Até esta sexta-feira (5), a operação Praia Limpa fechou nove pontos de ligações clandestinas de esgotos que estavam sendo despejados no mar. Além disso, a Secretaria do Meio Ambiente emitiu 14 notificações para donos de casas e estabelecimentos comerciais identificados despejando esgoto na rede pluvial. Dos 14 notificados, oito proprietários resolveram o problema, fazendo a ligação à rede coletora; outros seis foram autuados com multas que variam entre R$50 mil e R$60 mil.

Disque-denúncia – A Semam possui um número de telefone para a população denunciar alguma suspeita de crime ambiental. O número é o 0800-281-9208.