PC já ouviu seis pessoas vítimas das supostas agulhadas; apenas duas das 30 registraram ocorrência

A Polícia Civil segue investigando o caso das agressões feitas por agulhas no Parque do Povo durante o São João de Campina Grande. Segundo informações do delegado Henry Fábio, apenas duas pessoas procuraram a polícia para registro de boletim de ocorrência.

“Já ouvimos algumas vitimas e intimamos todos que deram entrada no Hospital de Trauma. Somente duas pessoas procuraram a polícia pra registrar boletim de ocorrência, uma na sexta e outra ontem. Se fossemos considerar só a parte legal, só existem duas vítimas registradas”, disse o delegado.

Ainda segundo informações do delegado, as pessoas que deram entrada no Trauma devido as agressões feitas por supostas agulhas estão sendo intimadas para que a polícia possa ter mais informações. Ao todos seis pessoas já foram ouvidas. “Ouvimos seis das 30 pessoas que deram entrada no Trauma. Pegamos a relação de todos que passaram pelo hospital pra ouvir um por um”, afirmou o delegado.

A polícia busca informações das vítimas sobre os locais do Parque do Povo e os horários dos ataques para verificar se as câmeras de seguranças registraram imagens do crime.

De acordo com Henry Fábio, apenas uma das vítimas conseguiu dar as características do agressor e identificou que foi a agressão foi realmente feita por agulha. “Fomos com a pessoa no Parque do Povo para identificar o local das agressões e pegar as imagens das câmeras de segurança pra tentar identificar os agressores”, finalizou.

As vítimas que foram ouvidas estão sendo encaminhadas para fazer exames de corpo de delito. A Polícia Civil segue com investigações para solucionar o caso.

Por Tássia Mª Pachêco

Selecionamos para você