Morte de criança com suspeita de H1N1 ‘apavora’ população

h1n1

Uma criança de 5 anos, natural da cidade de São José de Piranhas, na região de Cajazeiras, Sertão paraibano, faleceu na última segunda-feira (09) após dar entrada na UTI o Hospital Infantil Noaldo Leite em Patos. A menina que era filha de uma professora cajazeirense foi diagnosticada com pneumonia, mas após o óbito surgiu a suspeita de gripe H1N1, conhecida popularmente por “Gripe Suína”.

A criança deu entrada no hospital de Cajazeiras no dia 4 de abril, foi levada para Sousa e depois para Patos, onde foi a óbito. Ela apresentava um quadro de gripe. A doença não foi confirmada pelos órgãos de saúde, e o diagnóstico só será divulgado após 30 ou 40 dias, pois o material colhido será analisado em laboratório fora da Paraíba.

A secretária de Saúde de São José de Piranhas, Ana Paula disse nesta quinta-feira (12), que vai aguardar o resultado dos exames, mas tranquilizou a população do município.

Ana Paula alertou para cuidados de higiene, no caso de prevenção ao vírus, porém, destacou que a cidade não tem registro de nenhum caso de gripe H1N1. “Apavorou a população nesse primeiro momento, mas não temos até hoje nenhuma confirmação de H1N1 no município”, explicou Ana Paula.

A professora recebeu da população muitas manifestações de pesar e solidariedade. A vereadora Léa Silva sua usou sua rede social para lamentar o caso e se solidarizar com a conterrânea.

Veja também:

  • NA PARAÍBA: Homem morre após levar chifradas e ser pisoteado por boi de 300 kg
  • Mulher é embalsamada viva com formol, após erro médico durante cirurgia
amei