Homem é atacado por tubarão

tubaraoFoto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Um homem de 34 anos foi atacado por um tubarão na praia de Piedade em Jaboatão dos Guararapes, na Grande Recife, na tarde deste domingo (15). Segundo o Corpo de Bombeiros, o chamado para socorrer Pablo Diego Inácio de Melo, natural de Natal, no Rio Grande do Norte, foi feito às 14h38.

Depois dos primeiros socorros feitos por duas equipes de bombeiros, a vítima foi levada de helicóptero ao Hospital da Restauração (HR), no Derby, na área central do Recife. Conforme a Secretaria Estadual de Saúde (SES), Pablo Diego foi encaminhado ao bloco cirúrgico.

imagem15-04-2018-23-04-01Foto: Reprodução/WhatsApp

Há lesões nos dois braços e na perna direita do paciente e seu estado de saúde é considerado grave. Os médicos, no entanto, não sabem se haverá necessidade de amputação dos membros.

De acordo com o oficial de operações do Grupamento Marítimo (GBmar) que participou do atendimento, capitão Arthur Leone, o homem estava numa área sinalizada por placas. “Ele estava com água na altura da cintura e provavelmente foi mordido primeiro na perna, tentou se defender e em seguida foi mordido nos braços”, informa.

Dois outros homens que estavam na água junto com Pablo ajudaram a retirá-lo do mar. “Ele foi resgatado consciente”, contou o bombeiro Wellington Miranda.

“Esse incidente na Praia de Piedade ainda vai passar por um processo de análise para verificarmos as circunstâncias. Nossa missão inicial é coletar o máximo de informações para entender o que houve”, explicou o presidente do Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), coronel Leodilson Bastos.

No dia 7 de abril de 2018, o Cemit havia atingido a marca de três anos sem incidentes registrados no continente. Os três últimos casos haviam sido registrados em Fernando de Noronha.

“Esse havia sido o resultado de um trabalho de intensificação dos avisos das áreas impróprias. Por isso precisamos investigar as circunstâncias desse incidente em Piedade para sabermos o que pode ter motivado”, comenta o presidente do órgão.

Dicas de prevenção

imagem15-04-2018-23-04-02Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

Segundo o presidente do Cemit, os banhistas precisam estar atentos a placas e condições naturais antes de entrar no mar. “Os conteúdos das placas não devem ser ignorados. Eles são fruto de uma pesquisa prévia ou até mesmo de incidentes registrados nos locais em que há o alerta”, esclarece.

“Seja turista ou nativo, é preciso pedir informações aos guarda-vidas sobre a segurança na área. Também é importante ficar de olho em condições climáticas, pois em dias de chuva, por exemplo, a água fica turva e o banho de mar não é recomendado”, comenta o coronel Leodilson Bastos.

Da Redação Paraíba Debate com G1PE