Chuvas podem manter a conta de luz na faixa do amarelo ou até mesmo verde, no mês de dezembro

energia

As chuvas registradas no Brasil, durante o mês de outubro ficaram dentro da expectativa, e devido a isso, a bandeira tarifa da conta de energia elétrica para o mês de dezembro deve ficar no amarelo ou até mesmo o cinto verde. A informação é do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone.

A Aneel pode analisar a possibilidade de adotar a bandeira verde no próximo mês. O estudo levará em conta a melhoria nos níveis dos reservatórios na quantidade de chuva no Brasil durante o mês de novembro. De acordo com o diretor-geral da agência, André Pepitone, é necessário esperar um pouco mais para avaliar alguns dos fatores que influenciam o modelo que determina a escolha da cor da bandeira.

Entre os fatores é o nível de armazenamento e o GSF – fator que mede o nível entre a energia produzida pelos geradores do Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) e a soma das garantias físicas deles. É com este fator que avalia o quanto de energia será atribuída em cada usina.

Como diretor-geral, as chuvas são bons e dentro das expectativas, ainda é necessário esperar, porque é no início do mês, mas ele acrescentou que o prognóstico é bom. “De acordo com o cenário de água que estamos enfrentando hoje, apresenta-se favorável, mas temos que esperar para fazer um exercício de futurologia”, disse ele.

Pepitone estimado que depois do dia 20, será possível ter “sensibilidade com grande precisão” para definir a cor da bandeira. O diretor-geral da Aneel participou do 8º Seminário sobre a Matriz e a Segurança Energética, o Brasileiro e o 14º do Brasil Energia e Poder, organizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e a Câmara Americana de Comércio do Rio de Janeiro (AmCham Rio).

O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, disse que está muito feliz com a quantidade de chuva. De acordo com Barata, para setembro, as condições meteorológicas foram muito ruim tanto no Nordeste como no centro-oeste e no Sudeste. O quadro começou a mudar em outubro.

Para novembro, as expectativas dos institutos do clima aponte para uma boa quantidade de chuva no Rio Paranaíba, que também deve melhorar as condições no Rio Tocantins. “Ele deve começar a subir também as plantas do Rio Tocantins, e mais para a frente, a sinalização é de que os rios do Norte, Madeira e Xingu, também vai ter uma condição boa”, disse, após participar de reunião de energia.