Aliança diz que está aberta para diálogo com comerciantes do Parque do Povo

Após protestos e reclamações dos comerciantes do Parque do Povo, a equipe de reportagem do Blogdomarciorangel procurou a Aliança, empresa responsável pela organização da festa, para saber sua posição com relação ao valores dos produtos que estão sendo vendidos aos comerciantes, que declaram ser valores abusivos. Na noite desta quarta-feira, eles se reuniram em forma de protesto, na frente da Catedral do Parque do Povo, em busca de um acordo com a Aliança.

Segundo informações da assessoria de imprensa da empresa, eles não foram informados da reunião, apenas foram questionados quanto aos valores dos produtos vendidos no depósito. “Tivemos o entendimento do Procon estadual e municipal apresentando os valores que são repassado do deposito aos barraqueiros e foi constatado que não há valores abusivos. Sem contar que o fato de comprar diretamente no Parque do Povo dispõe segurança e conforto. Eles podem comprar qualquer a momento os produtos para revenda”, informou.

A Aliança garante que o depósito não ganha lucro com o o repasse dos produtos para os comerciantes. “Os produtos que eles estão vendendo estão mais baratos que o valor de supermercado. Um exemplo é uma água mineral, que estamos vendemos por 83 centavos e no supermercado não é encontrado por menos de R$1,19. Estamos tentando aliar e colocar um valor compatível com o mercado para que comerciantes tenham ganho como a revenda”, disse a assessoria.

Ainda de acordo com a assessoria, eles tem uma relação de venda com os comerciantes garantida através de um contrato para garantir a venda direta de produtos pelos patrocinadores do evento. “Temos uma relação de comerciantes, os barraqueiros não estão na posição de consumidor como eles se colocam, pois eles estão aferindo lucro com a venda dos produtos e só compram mediante a apresentação de um crachá. Fizemos o credenciamento com os dados dos comerciantes para que não houvessem erros ou fraudes”, explicou.

A assessoria de imprensa da Aliança informou também que está aberta para o diálogo com os comerciantes do Parque do Povo.

Por Tássia Mª Pachêco

Selecionamos para você