AGULHADAS: Delegado de Campina ouviu 12 vítimas e descarta possibilidade de infecção

henryfabio2 800x450Imagem: delegado Henry / Ascom PC

O delegado Henry Fábio, de Campina Grande, já ouviu 12 vítimas de furos no Parque do Povo e descartou a possibilidade de infecção por seringas ou agulhas. Ele falou nesta quinta-feira (14) ao Paraíba Debate sobre o caso que vem espalhando certo terrorismo entre os frequentadores do Maior São João do Mundo. Até hoje, o Hospital de Trauma registrou 32 atendimentos de agulhadas no evento e da Namoradrilha.

“O que na verdade a gente tem de concreto até agora é que essa possibilidade de qualquer tipo de inoculação de doenças por seringas é quase inexistente. Podemos ter alguns casos de lesão corporal e alguns casos de pessoas que estão se prevenindo, por causa de algum arranhão que tenham percebido somente no dia seguinte e estão procurando o Hospital por causa disto”, comentou.

Nesta sexta-feira (15), Henry vai ouvir mais vítimas, até que todas as 32 atendidas estejam com suas histórias no inquérito, que foi aberto para apurar e achar possíveis acusados. Ele pediu as imagens do circuito de segurança do Parque do Povo para tentar identificar supostos autores. Mas, até o fechamento desta matéria, ainda não tinha suspeitos.

Valdívia Costa do PB Debate

Entenda o caso: Hospital registra apenas um caso de agulhdada nesta quarta no PP

Ataques de agulhadas podem estar sendo praticados por mais de uma pessoa

Mulher com seringas e tesoura no Parque do Povo é levada para delegacia