A lei que proíbe o assédio sexual no transporte público de são sancionadas, em Campina Grande/PB

Após a aprovação do projeto pela câmara municipal, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), aprovado na terça-feira (23), a lei prevê medidas para prevenir e combater o assédio sexual de mulheres no modo de transporte público na cidade.

De acordo com a lei, deve ser definida por empresas de transporte e do Poder Público, nos terminais de transferências do ônibus e no interior do veículo “adesivos incluem orientações sobre as medidas a serem adotadas por vítimas de violência e assédio sexual, para identificar o culpado e, para validar a queixa perante as autoridades competentes, bem como a publicidade sobre o assunto”. Devem ser fixados em locais visíveis, e aparecem os números e os órgãos responsáveis pelo recebimento de reclamações.

Meios para o assédio: para constranger, assediar, perseguir ou assediar, ou fazer contato físico com a pessoa sem o seu consentimento, e libidinosos. A partir de agora, você não tem que ser uma campanha permanente contra esse tipo de crime na cidade.

Câmeras de monitoramento vai ajudar a identificar os assediadores.

Redação com Paraíba, a Cada Dia,

Selecionamos para você