Paraíba investe na modernização do Lacen-PB

0
88

O governo da Paraíba, por intermédio da Secretaria Estadual de Saúde, está ampliando e modernizando o parque tecnológico do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-PB). Aos poucos, a unidade está migrando da metodologia sorológica para a biologia molecular, pesquisando o DNA e o RNA dos patógenos e oferecendo maior segurança nos resultados dos exames.

A ação resultou em um aumento na capacidade de resposta dos testes de RTPCR, padrão ouro para o diagnóstico da Covid-19 e outros vírus respiratórios, bem como todos os agravos de interesse de saúde pública.

Conforme informações prestadas pelo diretor geral do Lacen, Bergson Vasconcelos, atualmente o laboratório já tem condições de fornecer uma segurança de 99,9% em cima dos microorganismos pesquisados.

Ele afirma que o prazo de resposta para os exames de RTPCR para diagnóstico da Covid-19 é de 48 horas atualmente. “A gente está rodando praticamente o que chega no dia anterior”, explica.

O diretor informou que o incremento do parque tecnológico e com a aquisição pela SES de um novo amplificador de RTPCR, o Lacen está preparado para dar respostas em tempo real com as amostras que chegam ao laboratório com até 24 horas de antecedência.

– Além disso, estamos instalando um equipamento que foi cedido pelo Ministério da Saúde, com capacidade de fazer 1200 extrações de amostras/dia.

A equipe da biologia molecular está recebendo treinamento e isso vai amplificar a capacidade para oferecermos resposta não só em relação à Covid, mas também de outros vírus respiratórios. Ou seja, a Paraíba quer começar a fazer a investigação dos outros vírus respiratórios – acrescentou.

A logística para condicionamento e transporte das amostras de biologia molecular precisa ser rigorosa. De acordo com Bergson Vasconcelos, é necessário que os testes sejam feitos em tempo oportuno e que sigam as orientações adequadas de armazenamento, com temperatura adequada.

A Secretaria Estadual de Saúde já visualizou, junto com o Lacen, a instalação de uma rede de ultra freezers para facilitar o acondicionamento de maneira correta dessas amostras. Hoje, a estratégia está atendendo, mas a gente pode melhorar e a possibilidade é que isso aconteça bem rápido. Acredito que até o próximo mês possamos ter esse incremento – ressaltou.

Até o momento, o Lacen já realizou 27.064 exames para o diagnóstico da Covid-19.Destes, 10.504 tiveram  o resultado detectável e 16.560 foram descartados. Estão em análise282 amostras.