Ortotrauma de Mangabeira apresenta melhorias e avanços da nova direção em relatório técnico entregue ao Conselho Regional de Medicina

0
87

A direção do Complexo Hospitalar de Mangabeira Tarcísio de Miranda Burity (Ortotrauma) entregou, ao Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), um relatório técnico das melhorias realizadas na unidade hospitalar nos últimos 40 dias. O documento, que contém 100 páginas, não só responde a todos os apontamentos realizados pelo CRM em sua última vistoria no Ortotrauma, como apresenta, também, uma série de novas intervenções, como a nova pediatria infantil e as Normas Operacionais.

O relatório foi entregue pela diretora-geral do Ortotrauma, Ana Giovana Medeiros, durante visita ao CRM na última quarta-feira (21), e faz parte de um novo olhar da direção – mais humanizado – e que vem promovendo melhorias tanto na estrutura física da unidade como na qualidade do atendimento à população e dos profissionais. Nesses 40 dias, o Ortotrauma inaugurou a nova pediatria infantil, colocou em prática as Normas Operacionais, retomou parceria com o Hospital Sírio-Libanês e inaugurou uma base de apoio para agentes da Guarda Municipal.

“Nós elencamos todas as respostas do CRM e mostramos os avanços dessa nova fase do Ortotrauma. Respeitamos e valorizamos todos os conselhos, mas a gente sabe que a luta é grande, que vai para além de uma fiscalização, por isso, o nosso objetivo é continuar avançando e promovendo o bem-estar, tanto do paciente como dos profissionais”, disse Ana Giovana.

“O CRM foi muito receptivo com a gente e, durante a nossa conversa, deixei claro que o que o que eles quiserem a gente mostra, o que for de sugestão nós acolhemos, porque saúde não se faz sozinho, mas com cooperação, respeito e diálogo”, pontuou.

Atendimentos – O Complexo Hospitalar de Mangabeira Tarcísio de Miranda Burity (Ortotrauma) realiza em média 6 mil atendimentos e 500 cirurgias por mês, de pacientes de mais de 60 cidades da Paraíba. É referência em todo estado em cirurgia de urgência e emergência de áreas abaixo do cotovelo e abaixo do joelho, conforme pactuação firmada com o Ministério da Saúde. Além disso, também realiza pequenas cirurgias sem internamento, consultas, exames laboratoriais e por imagem e atende urgências psiquiátricas por meio do Pronto Atendimento em Saúde Mental (Pasm).