Organização Social investigada na Operação Calvário tem contrato renovado com Governo do Estado

0
52

O governador João Azevêdo (PSB) renovou por mais seis meses, contrato no valor de R$ 12 milhões, com a Organização Social IPCEP (Instituto de Psicologia Clínica, Educacional e Profissional), responsável por gerenciar os Hospitais Metropolitano, em Santa Rita e o de Mamanguape.

O contrato é referente à terceirização do Hospital Geral de Mamanguape, no valor de R$ 12.943.143,66, e vai até precisamente 28 de dezembro deste ano. Os termos da renovação foram assinados em 1º de julho pelo secretário em exercício (?), Geraldo Antônio de Medeiros. É o que consta da edição de 16 de julho do Diário Oficial do Estado.

Escândalo – O Ipcep, como se sabe, também terceirizou a gestão do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, e é alvo de investigação na operação que apura desvios de recursos públicos na Saúde por meio da Cruz Vermelha gaúcha. Entre 2017 e 2018, o Ipcep  faturou R$ 182 milhões com o Hospital Geral de Santa Rita…

Mas, há um detalhe: o hospital só veio a ser inaugurado em abril de 2018, conforme despacho da juíza Andréa Gonçalves Lopes Lins (5ª Vara Criminal), no âmbito da Operação Calvário 2. Conforme ainda a magistrada, Daniel Gomes da Silva, considerado o chefe da organização criminosa, gerenciava os contratos de gestão do Ipcep (e Cruz Vermelha) e desviava os recursos para abastecer agentes públicos na Paraíba.