O estresse aumenta as chances de ataque cardíaco e de outros problemas

Todas as pessoas passam diariamente por situações de estresse. Elas podem ser simples problemas no trabalho ou ainda questões mais complexas de resolver, como déficit financeiro ou tensões no casamento. É de conhecimento geral que situações estressantes afetam em primeiro lugar a cabeça e trazem enxaquecas, insônia e aquela típica ansiedade de não saber o que fazer.

O fato é que o estresse é um problema que até se inicia no cérebro, mas que afeta todo o corpo de uma pessoa. É como uma reação em cadeia. Os pensamentos dão início a um problema crônico que, a longo prazo, atinge muito mais do que você pensa.

O sistema imunológico, por exemplo, é um dos alvos do estresse crônico. As defesas baixas do organismo permitem a chegada infecções sistemas. Logo a pressão arterial aumenta, os resfriados se multiplicam e os pequenos machucados na pele não cicatrizam com a mesma rapidez. O corpo responde às ondas de estresse com pequenas falhas que podem gerar consequências perigosas.

Consequências do estresse crônico

estresse crônico

Ataque cardíaco

De acordo com especialistas, altos níveis de estresse podem aumentar em vinte e uma vezes as chances de um ataque cardíaco. Isso mesmo: vinte e uma vezes. Momentos de alta tensão liberam noradrenalina, um hormônio que pode causar a dispersão de biopelículas bacterianas das paredes das artérias. É essa dispersão que aumenta as chances de ataque cardíaco.

Diabetes

Qualquer pessoa com alto nível de estresse na infância é duas vezes mais propensa a desenvolver diabetes tipo 2 ao se tornar adulta. Especialistas acreditam que isso se deve ao fato de que o estresse crônico aumenta o nível de inflamação do organismo dessas pessoas.

Problemas estomacais

É muito comum ouvir pessoas sob alta carga de estresse dizerem que estão com problemas no estômago. Isso se deve ao fato de que há menor absorção de nutrientes e menor oxigenação por parte do intestino. O fluxo sanguíneo ao intestino é reduzido em até quatro vezes, o que torna o metabolismo muito mais lento. Além disso, cai drasticamente a produção de enzimas estomacais.

Câncer

O estresse não desenvolve o câncer, mas é capaz de alimentar o seu crescimento e de propagar suas metástases a outras regiões do corpo.

Como aliviar o estresse?

Há algumas dicas simples que podem auxiliar qualquer pessoa a aliviar o estresse e seus sintomas:

  • Mantenha-se longe de pessoas e situações negativas.
  • Realize alguns minutos de meditação por dia.
  • Faça exercícios! Exercícios físicos como corrida, musculação, luta ou mesmo uma simples caminhada são fundamentais para liberar o estresse.
  • Chore. As lágrimas liberam corticotropina, uma substância química intimamente ligada ao estresse. Chorar libera as substâncias relacionadas à tensão, o que traz alivio.
  • Não responda com negatividade às situações ruins. Seja otimista e positivo.
  • Já ouviu falar nos chakras? Então: pressione os pontos de energia do seu corpo e os massageie. A tensão vai diminuir pouco a pouco e você se sentirá mais calmo.

As dicas deste artigo não substituem a consulta ao médico. Lembre-se que cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. E para obter os resultados mencionados também é preciso aliar a uma vida e alimentação saudável e equilibrada.

Veja, no vídeo abaixo, os locais onde deve pressionar para aliviar a tensão:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *