Novas regras do Pix já estão valendo; Saiba o que mudou

0
141

A partir desta quinta-feira, 1º, passam a valer algumas mudanças no sistema de pagamentos instantâneos Pix. Agora, os clientes também poderão gerenciar os limites de operações por meio do Pix direto pelo aplicativo do banco onde possuem conta. Antes disso, só era possível personalizar os limites para TED e cartão de débito.

Desta forma, o cliente poderá definir os limites de movimentação de acordo com suas necessidades. Caso opte por reduzir o limite para operações via Pix, o pedido será aprovado automaticamente. Entretanto, quem precisar de mais limite vai depender da análise da instituição, que poderá aprovar o aumento ou não.

Mesmo com a possibilidade de modificar o valor máximo das operações, o banco ou fintech deve definir um teto para as operações, a fim de garantir a segurança do cliente. Para definir o limite, serão considerados fatores como o dia e horário da transação, o canal utilizado e a titularidade da conta.

Antes da nova regra, o limite do Pix para transferências era o mesmo do TED, conforme estabelecido por cada banco. Já para compras, o valor máximo correspondia ao limite do cartão de débito.

Integração com a lista de contatos

Outra novidade é a integração do Pix com a lista de contatos do celular. Desta forma, será mais fácil identificar quem cadastrou o número do celular como chave Pix na ferramenta, tornando as operações ainda mais simples e rápidas.

Veja também: Entenda por que o PIX ainda não substituiu o cartão de débito e o dinheiro

Nas últimas semanas, os bancos informaram sobre a possibilidade de informar que o número de celular ou e-mail estavam cadastrados como chaves Pix a outros usuários, e aderir à modalidade. Clientes que preferirem não deixar este dado disponível devem solicitar à instituição que remova sua chave Pix desta lista.

Atualização de dados

Também a partir deste mês, os usuários poderão atualizar os dados cadastrados no Pix a qualquer momento, sem a necessidade de excluir a chave já existente e gerar uma nova. Desta forma, quem mudar de nome após o casamento e quiser adotar o nome social ou mesmo trocar o nome do estabelecimento, no caso de pessoas físicas, poderá fazer a alteração facilmente.

Leia também: O Pix é de graça ou cobra alguma taxa para transferir dinheiro?